Spinnin’ Records quer controlar músicas do Martin Garrix até 2023

Como forma de compensação pelo contrato quebrado no dia 26 de agosto de 2015, a Spinnin’ Records está agora processando Martin Garrix e exigindo controlar suas músicas até 2023.

De acordo com uma declaração que a Spinnin’ fez recentemente, “no contrato havia negociações claras e transparentes” que estipulavam que o jovem produtor deveria continuar com a gravadora até o dia 1º de julho de 2017.

Como informado no ano passado aqui na Phouse, o contrato foi rompido por Garrix por conta de royalties referentes a músicas. Na época, Garrix chegou a processar o selo e o seu ex-manager, Eelko van Kooten, e anunciou criar sua própria gravadora.

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer ganhar 23 mil reais para montar o estúdio dos seus sonhos?

Se você é DJ e produtor musical não perca essa oportunidade.
Inscreva-se gratuitamente no Burn Residency 2019.

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS