Connect with us
Banner Sundance Leaderborder

Notícia

Swedish House Mafia pode vir ao Brasil em 2019

Depois de tuíte de jornalista argentino, site crava a presença do trio no Lollapalooza

Phouse Staff

Publicado em

09/10/2018 - 4:12
Swedish House Mafia no Brasil
Foto: Reprodução

Quando o Swedish House Mafia confirmou a sua turnê mundial para o ano que vem, naturalmente aqui no Brasil se especulou muito a possibilidade do trio passar pelo nosso país, sobretudo depois do aceno de Axwell no Instagram.

A esperança contaminava os mais otimistas, enquanto o cenário econômico conturbado, a alta do dólar e o altíssimo cachê dos caras — na casa de um milhão de dólares, conforme a Phouse apurou em março — freavam a expectativa dos mais céticos.

Agora, um burburinho recente sobre uma apresentação do trio no Lollapalooza ganhou força depois que o jornalista argentino Christian Acosta, que costuma trabalhar com informações de bastidores de shows, afirmou nessa noite de segunda-feira que o grupo estaria vindo às edições do festival no Brasil, na Argentina e no Chile. 

   

Logo na sequência, o Wonderland in Rave alega ter confirmado a informação, cravando que os suecos, de fato, virão ao Lolla Brasil. No final de setembro, o portal já tinha garantido que Tiësto é presença certa no rolê.

Se confirmada a presença do trio, esta será a segunda vez do SHM no país. Em 2011, tocaram no Ultra Brasil, em São Paulo, e no Stage Music Park, em Florianópolis.

LEIA TAMBÉM:

Axwell e Ingrosso no Brasil? DJ provoca fãs

Falando sobre a volta do SHM, Ingrosso revela hiato de duo com Axwell

Steve Angello confirma turnê do Swedish House Mafia em 2019

Swedish House Mafia “de volta pra valer”

Lollapalooza Brasil abre vendas para 2019; Tiësto está confirmado, diz site

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Notícia

Skrillex promove lançamento de primeiro single em sete meses

“AGEN WIDA” sai nesta sexta-feira

Phouse Staff

Publicado há

Skrillex
Foto: Reprodução

Skrillex baixou o ritmo consideravelmente nos últimos anos. Desconsiderando remixes e produções para outros artistas, seu último lançamento saiu em março: “Goh”, com o What So Not. Antes disso, veio “Favor”, com o Vindata, em agosto de 2017.

Agora, o jejum está se encerrando, com a promoção de um novo “original mix”. No seu Instagram (tanto na timeline quanto nos Stories), o DJ soltou um teaser de “AGEN WIDA”, collab com o produtor inglês JOYRYDE, prevista para esta sexta, 19, pela sua OWSLA. Trazendo uma bassline rasgada e pesada em um som cheio de quebras, a faixa parece ter tudo o que os fãs do astro americano estavam esperando.

View this post on Instagram

New 🔥🚨OCTOBER 19th w @enjoyryde on @owsla

A post shared by Skrillex (@skrillex) on

   

Continue Lendo

Notícia

Calvin Harris produz faixa de rap; escute “Chalice”, do Donae’O

Música ainda conta com a participação do rapper canadense Belly

Phouse Staff

Publicado há

Chalice
Calvin Harris, Donae'O e Belly. Foto: EDM Tunes/Reprodução

Calvin Harris não produzia uma faixa para terceiros desde 2016, quando trabalhou para o músico britânico John Newman em “Olé”. Depois de dois anos, Harris volta ao feito em uma faixa de rap: “Chalice”, do inglês Donae’O.

O single, lançado pela Island Records, ainda conta com a colaboração de outro rapper — o canadense Belly —, e traz o groove e as belas melodias que Harris definitivamente sabe fazer como ninguém.

Confira:

   

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o Calvin Harris

Continue Lendo

Entrevista

Adam K: “Se você trabalhar duro o suficiente e tiver um pouco de sorte, seus sonhos se tornarão realidade”

Produtor veterano virou destaque no cenário brasileiro depois de parceria com o Vintage Culture

Phouse Staff

Publicado há

Adam K
Adam K com o Vintage Culture. Foto: Divulgação
* Por Toni Gobatto
** Edição e revisão: Flávio Lerner

Adam K é uma das pessoas mais comentadas na música eletrônica brasileira atual — tudo isso por causa da sua sólida parceria com o Vintage Culture. “Pour Over” foi lançada recentemente através de uma parceria entre os dois e, futuramente, outras tracks ganharão vida pela mão da dupla.

Antes disso, entretanto, o produtor canadense de 38 anos traz uma bagagem de muitos sucessos, como o hit “Twilight”, com Soha, que atingiu o primeiro lugar no iTunes Dance do Canadá e dos Estados Unidos em 2008 — resultado alcançado também com “Raining”, lançada em 2010. Em 2012, mostrou sua versatilidade ao bater o primeiro lugar do chart de trance do Beatport com “Tomahawk”, que saiu em parceria com BT, via Armada Music.

   “Twilight” foi lançada em 2007, via Rebirth

Adam K se tornou uma referência em produção musical; sua visão, paixão pelo que faz e técnica aguçada o mantém como um profissional de alta visibilidade no mercado da música. Ele também é fundador da Hotbox Digital, label responsável desde 2007 por mostrar novos talentos da house music no Canadá.

Agora, em contato com a Phouse, o artista fala conta mais sobre sua trajetória, relação com o Vintage e o Brasil, artistas em que está de olho e fecha tudo com um conselho valioso para quem sonha em ser um produtor de sucesso. 

Já “Tomahawk” foi ao mundo em 2011, pela Armada

Há quanto tempo você está no mercado musical, e como começou a produzir?

Eu componho desde os 15 anos de idade, mas só passei a trabalhar com música aos 21. Comecei produzindo depois de ir a uma rave de drum’n’bass em 1995. Depois da festa, eu voltei para casa e perguntei ao meu amigo Nynex, pelo IRC (plataforma onde o deadmau5 cunhou o seu nome artístico), como ele produzia música. Ele me passou dois programas: Rebirth e FastTracker 2. Eu comecei e nunca mais parei.

Quantas vezes você já esteve no Brasil, e o que você mais gosta no país?

Eu já vim ao Brasil umas 15 vezes, e toda vez que venho, fica melhor. As pessoas são receptivas e a comida é uma perfeição. Eu também tenho lembranças da minha festa favorita, produzida pelos meus amigos — a Kaballah em Curitiba. Eles mantiveram a festa aberta por duas horas a mais para eu poder continuar tocando. Foi um dos eventos mais incríveis que já fui no país.

Pela sua própria Hotbox Digital, “Into The Light” é um dos singles mais recentes do Adam K

“Pour Over” é um enorme sucesso já, com mais de cinco milhões de plays no Spotify e 12 milhões de visualizações no YouTube. Como você conheceu o Vintage Culture?

O Lukas e eu nos conhecemos pelo Instagram e começamos a trocar ideia. Descobrimos uma conexão de gostos e musicalidade, e estou curtindo muito escrever canções com ele desde então.

Sei que você tem um próximo lançamento com o Vintage Culture, chamado “Save Me”. Vocês estão trabalhando em mais músicas?

Nós sempre estamos trabalhando juntos em músicas, mas nem tudo o que produzimos será lançado. Alguns sons são só para as pistas, e outros são ideias que acabamos descartando. “Save Me” é uma parceria entre eu, Lukas e Floki, uma cantora e compositora canadense. O Lukas também
está trabalhando em outra canção com ela, chamada “Taking Over”.

“Raining” saiu pela Ultra Records, em 2010

Que produtores você tem mais curtido atualmente?

Funkin MattBruno BeFISHERChris Lake… Diversas músicas boas estão vindo desses artistas.

Muitos produtores jovens que estão iniciando a carreira agora estão lendo esta entrevista. Qual conselho você daria a eles?

Se você quer fazer música, você fará música. Se você parar, é porque você não quer o suficiente. Siga seus sonhos, e se você trabalhar duro o suficiente e tiver um pouco de sorte, eles se tornarão realidade.

* Toni Gobatto é colaborador da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

Vintage Culture curte uma de fotógrafo no vídeo para “Pour Over”

Com canadense Adam K, Vintage Culture lança novo som

Segunda edição do Só Track Boa BH pode ser considerada a melhor de todos os tempos

Vintage Culture solta set para celebrar os 7 anos de Só Track Boa

Elekfantz lança EP de remixes para “Work It Out”

Continue Lendo

Publicidade

Sundance (300×250)
Brazillian Bass 300×250

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »