Com releitura para “The Wall”, Alok lança a CONTROVERSIA, sua própria gravadora

A CONTROVERSIA Records vem para ajudar novos DJs e ampliar a liberdade artística de Alok

Em maio, Alok já havia revelado que inauguraria sua própria gravadora com o lançamento de “The Wall”, releitura devidamente autorizada do maior hit do Pink Floyd, “Another Brick In The Wall”. Chegou o dia. Nesta sexta-feira, a música que transforma o clássico do rock em uma pedrada clubber foi lançada em collab com o Sevenn pela inédita CONTROVERSIA Records.

Segundo o DJ, a proposta da label é contrabalançar o seu lado mais pop com a promoção de sons — e consequentemente de artistas — menos convencionais, dando espaço a nomes promissores da música eletrônica, mas que não sejam, necessariamente, de grande apelo popular.

“Ter uma gravadora é um uma das ações mais gratificantes que um artista pode fazer. Com a CONTROVERSIA, eu quis ultrapassar a barreira de apenas produzir minhas músicas, para também ajudar outros produtores e DJs a trilharem seu caminho na cena eletrônica, assim como fiz”, contou Alok, em exclusividade para a Phouse. “A motivação é justamente construir e fortalecer essa ponte entre mim e a cena, além de contribuir, claro, com a música e com artistas que buscam mais oportunidades.”

De acordo com o staff de Alok, a label lhe dará também mais liberdade criativa para trabalhar sons que fogem de sua linha atual, focando um pouco mais nos clubs — a ideia é que ele promova nomes em que realmente bote fé, em uma ampla gama de vertentes. Entretanto, não há ainda nenhum próximo lançamento engatilhado.

+ CLIQUE AQUI para ler mais notícias sobre o Alok