Protagonismo feminino, B2B ucraniano e drum’n’bass marcaram última abertura do Warung

Nastia e Daria Kolosova foram as grandes atrações da noite, que ainda teve Eli Iwasa, L_cio, Ney Faustini e YokoO

* Com a colaboração de Leonardo Smith
** Edição e revisão: Flávio Lerner

No último dia 21, o Warung Beach Club apresentou Eli Iwasa, L_cio, Ney Faustini, YokoO, Nastia e Daria Kolosova, que estreava no clube. Foi uma festa importante para mostrar a preocupação da casa com a ainda persistente — embora cada vez menor — desigualdade de gênero no cenário eletrônico, com Eli e as DJs ucranianas assumindo o comando da pista principal.

De início, no Garden, o paulistano Ney Faustini foi o encarregado para dar a largada, passando a pista para uma das atrações mais aguardadas da noite: o francês YokoO, DJ bastante querido pelo público do templo desde a sua estréia em 2017, no showcase do selo All Day I Dream. YokoO tem como suas principais características o deep house e o deep tech, sempre mostrando um alto nível de controle sobre a pista com tracks melódicas acompanhadas de drops dançantes, casando perfeitamente com o warmup que foi realizado.

Na sequência, L_cio apresentou um live act emocionante em seu retorno ao club, conduzindo a pista até o amanhecer e mostrando as infinitas possibilidades de criação que um live proporciona ao público. O músico passeou por vertentes do techno melódico e da house, além de apresentar brasilidade através de um de seus releases mais marcantes — o remix para o clássico “Construção”, de Chico Buarque.

Comando feminino no Inside

Segundo o IMS Business Report, até 2018, apenas 19% dos lineups dos grandes festivais foram compostos por DJs mulheres, o que comprova que ainda estamos bastante atrasados no que diz respeito ao equilíbrio de gênero nas importantes cabines mundiais. Esse dado nos ajuda a entender o quão especial foi essa festa no clube em Itajaí, em que somente mulheres foram encarregadas da missão de conduzir a pista principal durante toda a noite.

Iniciando os trabalhos do pistão com muito techno, a residente Eli, em mais uma de suas apresentações memoráveis, preparou o público para a estreante Daria Kolosova. A estreia de um DJ em um club como o Warung é sempre um momento ímpar. Em sua apresentação, Daria fez jus a toda confiança e expectativa colocada em cima dela. A artista teve duas horas para nos mostrar sua qualidade e bagagem musical, conduzindo a pista de forma eletrizante e nos fazendo entender o porquê de ter seu nome entre os grandes do leste europeu.

Daria Kolosova e Nastia mandando um B2B. Foto: Gustavo Remor/Reprodução

A cena ucraniana vem sendo transformada ao longo dos últimos anos, e poucos DJs fizeram tanto quanto Nastia e Daria para colocar o país no mapa do techno mundial. Recentemente essa união vem chamando muita atenção em apresentações em diversos países — e nessa noite, tivemos a oportunidade de presenciar um incrível B2B entre ambas.

Após a apresentação individual de Daria, Nastia se juntou nas mixagens para mais duas horas e meia de som junto de sua conterrânea. Diferentes estilos de techno intercalados com fortes tracks de electro e breakbeat trouxeram uma cadência impecável, com momentos frenéticos e dançantes.

Nastia, que se apresenta frequentemente no clube, mostrou estar totalmente conectada ao público da casa e à vontade para mostrar seu verdadeiro gosto musical. Assumindo sozinha a finaleira da festa, nos presenteou com mais de meia hora de um estilo nada convencional para aquele ambiente: jungle e drum’n’bass. Em seu Instagram, a DJ falou sobre o quão especial foi a sua decisão de finalizar seu set com essas diferentes vertentes que, aqui no Brasil, atualmente parecem esquecidas.

LEIA TAMBÉM:

“O Brasil tem seus próprios heróis do jungle/dnb, como a lenda DJ Marky e o selo Sambass, mas hoje em dia não existe uma cultura, e eu nem sei se existem festas ‘de jungle’ no país. De qualquer forma, eu acredito nesse tipo de som, porque ele traz apenas benefícios: alta energia e uma incrível produção dinâmica”, escreveu.

Nessa noite histórica para o Warung, reforçamos a importância das mulheres estarem sendo cada vez mais valorizadas e colocadas em seu devido espaço de destaque na cena — e também como é maravilhosa a abertura que o clube dá aos artistas de se expressarem verdadeiramente.

A oportunidade de receber um estilo musical diferente durante o nascer do sol da Praia Brava foi indescritível. Após uma noite de techno intenso, foram tocadas tracks com BPM reduzido e muita energia, levantando a pista, arrancando sorrisos do público e deixando essa noite registrada na nossa memória.

Leon Pureza é colaborador da Phouse.