Bem-sucedida, a elrow mostrou que a noite brasileira pode ser mais criativa

Trazendo o tema “Bollywood”, a primeira edição brasileira da festa espanhola foi além da boa música, revelando como o conceito, o ambiente e a interação com o público também são fundamentais
* Fotos por FlashBang

Novidade. Era disso que o Brasil precisava. A elrow é única, e se alguém não sabia, com certeza passou a saber. Trazida no último sábado pela Plusnetwork ao Estádio do Canindé, em São Paulo, já de cara a festa chegou no país pedindo passagem e mostrando a que veio.

Evento tradicional na Espanha, a elrow é conhecida principalmente por seu conceito de entreter, de modo bastante peculiar, os seus participantes em qualquer lugar do planeta onde se estabelece. A edição principal ocorre em Viladecans, uma cidade próxima a Barcelona, e durante o verão sempre rola na Amnesia Ibiza.

Diversos lugares mundo afora — como Nova Iorque, Londres e Boom, onde esteve na edição deste ano do Tomorrowland — já abriram portas para receber esta que, mais do que uma festa, é também um conceito, uma bandeira que busca sempre levantar alegria, música, cultura, espetáculo e muita cor por onde passa.

Trabalhando sempre dentro de temas diversificados, a capital paulista recebeu a edição Bollywood, que remete ao cinema indiano — que por si só também tem características muito particulares. A elrow brasileira, portanto, foi em sua totalidade decorada em mínimos detalhes que fazem alusão a esse conceito.

+ Jamie Jones, andhim, Soldera e outros compõem o lineup da elrow em SP

O design do palco foi de uma produção rara e muito bem-feita aqui no Brasil, deixando de lado o conceito de palco com LED e pirotecnias, trazendo um verdadeiro cenário indiano que mesmo sem canhões de fogo e CO2, não deixou de ser encantador e articulado, numa estrutura repleta de cor e enfeites por todo o ambiente — das colunas até o teto. Ao pisar ali, já era possível sentir-se parte de um universo diferente; era de se acreditar estar realmente em uma festa tradicional de outro país.

A balada foi a mais contagiante possível: eram luzes, cores e confetes para todo lado. Surgiram diversos personagens por toda a pista usando fantasias e andando em pernas de pau; um enorme “tapete voador” rodeado por odaliscas veio entregar um mar de apetrechos e fantasias para completar o look do público — fato que inclusive surpreendeu a todos: nunca se viu tanto brinde entregue em uma festa no Brasil.

O evento não economizou em presentear todo mundo. Foram muitos e muitos objetos distribuídos, e a diversão nessa hora tomou conta. Tinha até tartaruga com rabo de tigre e um turbante indiano!

A organização e produção merece uma parabenização à parte: foi tudo muito bem elaborado, sem filas enormes, sem bares caóticos, e a essência foi brilhantemente transmitida. A maioria dos participantes não reclamou de nada, a não ser em relação ao soundsystem, que para alguns, deixou um pouco a desejar. Houve também certa reclamação sobre o energético TNT e a cerveja Itaipava, mas trata-se de marcas patrocinadoras do evento, que vêm buscando investir na cena e têm sido de grande importância. O que fez falta mesmo foi a Roweglia, mascote oficial da elrow, que por aqui apareceu muito brevemente, apenas uma vez.

O espaço coberto protegeu grande parte da festa da garoa. O chão nas áreas externas foi coberto de areia, e o piso de 90% do ambiente era artificial. A chapelaria teve um preço um pouco salgado — R$ 20,00 — e houve três ativações de marcas: uma da Absolut, com drinks especiais, uma tenda só da Itaipava, com paletes e almofadas para quem quisesse descansar, e a tradicional área de tabacaria, próxima aos food trucks.

O lineup era pequeno, mas fez por merecer. andhim foi o nome da noite, com um set muito bem executado e uma seleção completa, sendo um dos DJs mais comentados pelo público. Música boa teve do começo ao fim, com Eagles & Butterflies, Patrick Topping, Jamie Jones, Toni Varga, Soldera e Bastian Bux completanto o time. Todos fizeram da festa um acontecimento repleto de ritmo, dança e energia positiva.

andhim

De cara, Patrick já entrou com seu remix de Dem A Pree”, do Raumakustik, levando a pista à loucura total. O artista comandou outro set marcante, principalmente para quem gosta de um ritmo mais acelerado, para não ficar com os pés no chão. Já Jamie Jones, como sempre, mandou bem, mas para muitos deixou a desejar se comparado ao seu set do último Ultra Brasil.

Soldera, Eagles & Butterflies e Bastian Bux aqueceram a pista da melhor maneira possível, e Toni Varga, responsável pelo encerramento, não deixou ninguém ir embora. Outro detalhe muito positivo foi o de que nenhuma transição entre os DJs foi interrompida pelo silêncio; os sets foram contínuos, e isso não deixou a festa parar por nada.

Havia quatro food trucks na elrow. O RUEIRO serviu um sanduiche maravilhoso, feito na hora, suculento e um pouco caro, mas que valia o preço pago. O duplo cheddar bacon, por exemplo, custou R$ 30,00, mas vinha com dois hambúrgueres de fraldinha, somando 240 gramas de carne. E as opções Dijon e o Baconbôla eram feitas com hambúrguer de fraldinha, diferentes tipos de maionese, queijo e outros acompanhamentos.

O Viva Espetos e o Pizza Roots também foram boas opções. Os espetos custavam em torno de R$ 10,00 a R$ 12,00 entre sete opções, e um lanche de churrasco e queijo por R$ 18,00; as pizzas custavam R$ 16,00. E por último, o Meet’s & Beer, que serviu sanduíches diversos, de carne a pernil desfiado, além de uma opção vegana com berinjela, abobrinha e cenoura — tudo isso por volta de R$ 15,00 a R$ 20,00, fora as porções de fritas e onion rings a R$ 12,00.

As opções veganas, aliás, foram um pouco escassas, o que tem sido comum em grande parte dos festivais pelo Brasil — algo que precisa ser melhorado, afinal, cada vez mais pessoas são adeptas a não consumir produtos de origem animal.

Em suma, a elrow foi muito bem executada, e o saldo é, sem dúvidas, positivo. Conversando com as pessoas que a frequentaram, as críticas são raras. O que permanece é a sensação de lembrança de uma noite repleta de entretenimento, música boa, risadas e a vontade de voltar.

Foi de fato um conceito de festa inédito no país, que fez muitos se sentirem num grande e místico carnaval eletrônico. Assim, a elrow veio para somar no cada vez maior leque de opções da cena eletrônica nacional, mostrando que a noite pode ser mais criativa e oferecer experiências cada vez mais diferentes entre si. O que resta agora é torcer pelo evento voltar no ano que vem e ainda maior, porque quem perdeu, com certeza não se arriscará a perder de novo!

Júlia Gardel cobre eventos para a Phouse.

LEIA TAMBÉM:

No seu 21º ano, a XXX cumpre o seu papel: trazer muita música boa em estilos variados

São Paulo recebe 17ª edição da INNER multi.art neste sábado

Dekmantel São Paulo revela divisão de datas de seu lineup diurno

Entenda, na prática, o que muda com a fusão entre Plusnetwork e DJcom

Plusnetwork, Entourage, Lula, Bolsonaro e a guerra de egos na cena eletrônica

TomorrowWorld 2015: O que vestir?

Com as vendas iniciadas neste sábado (12) o Tomorrowland Brasil foi o assunto da semana em todos os lugares. Mas o que não podemos esquecer é que, estamos no mês do TomorrowWorld, edição americana do festival, que irá acontecer durante os dias 25, 26 e 27 em Atlanta.

tw14

Sabemos que muitos brasileiros se deslocam daqui para curtir a festa e uma das grandes dúvidas de quem vai para lá, é o que vestir no evento. Estreando a coluna de moda, decidi trazer um guia básico do que usar no festival, com algumas dicas extras. Esse guia não serve apenas para o TomorrowWorld, como também para outros eventos no mesmo estilo.

Antes de tudo, a minha dica principal é: VÁ CONFORTÁVEL. Não arrisque no tênis que pode lhe fazer calo, não use aquela blusa que vai lhe dar calor. São muitas horas de festa e estar confortável é essencial para você poder curtir cada minuto sem ter que se preocupar com nada.

O TomorrowWorld, assim como o Tomorrowland, é um evento que lhe permite ousar no look.

Vá fantasiado(a), abuse de acessórios, carregue na maquiagem… Tudo é permitido, ninguém irá te julgar pela forma que estiver vestido, aproveite esta liberdade.

tw13

Na hora de escolher um look para este tipo de evento, tanto para homens quanto para as mulheres, alguns fatores importantes devem ser considerados. O clima é o mais importante. na época do festival, Atlanta costuma fazer calor durante o dia e um pouco de frio a noite, ou seja, opte por peças leves, e como o local é aberto, é sempre bom levar um agasalho caso faça frio.

Em uma fórmula básica:

Para as meninas: Abusem dos shorts, top cropped, t-shirts despojadas, coletes, kimonos, acessórios e sempre prefira tênis como calçado.

tw1tw2tw12tw6tw3

Meus Looks no Tomorrowland:

​​ 153235066

Para os meninos: bermuda, t-shirt descolada ou camisa regata e tênis.

tw9tw4tw10

Como a festa dura o dia inteiro, indico levar alguma outra peça que para trocar lá. O ideal é levar uma mochila com alguns pertences básicos. Anota aí o que não pode faltar:

1- Lenços umedecidos

2- Casaco

3- Kit básico de maquiagem (para as meninas)

4- Desodorante

5- Protetor Solar

6- Óculos de sol

7- Aquelas coisinhas que você não vive sem

Fotos: Pinterest, We Heart It

É isso ai galera, espero ter ajudado vocês. Será um prazer imenso escrever por aqui.

Amanhã tem Q-Base, Festival de Hard Music que acontece numa antiga base militar

Dentre os muitos locais inusitados para se realizar um festival de música eletrônica, um dos mais bacanas é uma antiga base militar usada pelo festival de Hard Music Q-Base, organizado pela Q-Dance.

Serão 12 palcos distribuídos entre hangares, armazéns e outras instalações desativadas, onde irão se apresentar grandes nomes da cena como: Bass Modulators, Coone, Mad Dog, Dr. Rude, Zany e a primeira apresentação do recém-criado projeto ‘Triple T from Italy’ formado por Technoboy, Tuneboy e Tatanka. Apesar do grande sucesso do Angerfist, ícone do Hardcore, essa vai ser sua primeira apresentação no Q-Base.

Os frequentadores vão poder curtir o mais variados sub-gêneros como Hardstyle, Hardcore, Raw Hardstyle, Industrial, Freestyle entre outros .

E quem não estiver presente, poderá acompanhar o áudio do festival que será transmitido pela Q-Dance Radio (http://radio.q-dance.com) a partir do meio dia (Horário de Brasília) de amanhã, indo direto até ás 02:00 da manhã de domingo.

Uma curiosidade bacana sobre o evento é que o Afrojack já tocou no Q-Base em 2009, no palco Freestyle, onde Chuckie e R3hab também já haviam tocado.

Após cancelar shows por problemas de saúde, Alesso dispara contra fãs revoltados

Alessandro Lindblad, o DJ/produtor Alesso, conforme conhecemos, cancelou importantes shows devido aos problemas de saúde que enfrentou na última semana. O sueco não se apresentou no Ultra Music Festival Coreia, que foi realizado no último fim de semana.

Por meio da sua página no Facebook, ele disse que precisou cancelar sua turnê asiática, bem como o evento Boulevard Pool, que seria nesta quinta-feira (18). Entretanto, o DJ afirmou que tem tudo para se apresentar no festival EDC, que será realizado em Las Vegas, no dia 19 a 21 de junho.

Segundo o DJ, seu médico o aconselhou a ficar de repouso durante uma semana, bem como não ir viajar a lugar nenhum. Seu problema de saúde não foi divulgado. Contudo, Alesso já está se recuperando para voltar em breve aos palcos.

No Twitter, ele pediu desculpas aos fãs por ter cancelado os shows, e fez uma crítica referindo a alguns Sul-coreanos que o desejou coisas insanas. Segundo Alesso, alguns deles que se diz seu fã de verdade, falaram coisas horríveis pelo fato de ter cancelado o show no Ultra.

Alesso usou a mídia social para dar uma resposta aos fãs.

ALESSO

Após edição brasileira, Índia e México devem receber o Tomorrowland

Quem aqui não lembra do dia em que David Guetta anunciou a vinda do Tomorrowland para o Brasil? Neste ano, o festival que acontece anualmente em julho na cidade de Boom, na Bélgica, terá transmissão ao vivo, como de 2014 em São Paulo, para a Ásia e mais um país da América Latina.

As pessoas que terão a oportunidade de ir à transmissão que será realizada nos dois países, México e Índia, poderão sentir o clima épico e mágico que o festival proporciona. Por meio de um telão, as pessoas poderão assistir a performance de Martin Garrix, Armin van Buuren, e Dimitri Vegas & Like Mike, no palco principal.

Em se tratando de assunto envolvendo o maior festival de música eletrônica do Mundo, qualquer novidade é muito bem vinda. Não se sabe se será feito algum anúncio como o francês David Gueta fez para os brasileiros, entretanto, as pessoas que irão comprar os ingressos para ir à transmissão nos países divulgados, terão uma oportunidade fantástica e indispensável.

Parece que o Tomorrowland quer expandir cada vez mais a magia que o evento proporciona aos amantes da música eletrônica no Mundo. Após a edição no Brasil, onde a empresa SFX e ID & T, que está por traz do grande festival ter anunciado mais cinco anos de festa em território brasileiro, ela proporcionará através do capitulo conto de fadas, chamado UNITE, uma grande festa por meio da transmissão para os mexicanos e indianos.

Aftermovie da apresentação para os dois continentes:

O Boom financeiro provocado pelo TomorrowWorld

Com apenas duas edições do TomorrowWorld (2013 e 2014), feitas até hoje nos EUA, mais precisamente em Atlanta que fica localizada no Estado da Georgia, os valores brutos adquiridos já se mostram surpreendentes para qualquer província. Trazendo mais de 160 mil pessoas de 75 paises diferentes de todo o mundo já se considera este festival um dos maiores do mundo. Desses participantes mais de 40 mil pessoas ficaram acampadas no próprio evento criando uma pequena comunidade no Dream Ville.

Com um conceito maior do que o da própria vida, o “irmão” do belga Tomorrowland trouxe algo completamente inovador para a economia do Estado norte americano. Recursos provenientes do festival o tornam ainda mais produtivo financeiramente para a região aonde fora estabelecido e, sobretudo, ajuda em muitos aspectos economicos através de processos de produção como: construtores de palcos, proprietários de hotel, cozinheiros (comum e chefe de cozinha), padeiro, tudo a tua volta recebe o bom impacto.

Quando comparado às edições 2013 – 2014, os prós trazidos pelo TomorrowWorld são ainda mais generoso. Devido ao aumento de dias do evento e números de participante houve um acrescimo na economia municipal de Atlanta de 9% de 2013 para 2014. Somente na edição de 2014 houve um lucro de 93,9 milhões de dólares para o Estado da Georgia, deste total, 71,8 milhões de dólares ficaram somente na cidade de Atlanta. No ano anterior os lucros para Georgia e Atlanta foram de 85,1 milhões de dólares e 65,8 milhões de dólares respectivamente. O que enfatiza ainda mais a ideia de lucro superávite constante consistem no valor gasto por pessoas.

Comparamos as edições 2013 e 2014 e na primeira vez do festival nos EUA as pessoas gastaram em média 90 dólares já no segundo ano houve um aumento de 35% no gasto individual de cada frequentador do TomorrowWorld, isso quer dizer que passaram a gastar em média 122 dólares por pessoa.

Note abaixo os valores que foram arrecadados com o evento durante suas duas edições.

U$ 173M em impacto economico somando as edições 2013 e 2014.

U$ 30,5M em renda para trabalhadores da região de Atlanta.

U$ 4,7M de impostos estaduais para Georgia.

O diretor do projeto TomorrowWorld mantem sua humildade e diz “somos apaixonados por trazer essa beleza, positividade e experiencias inesqueciveis aos visitantes da TomorrowWorld a cada ano” […] “Esses números são um lembrete de humildade que o nosso trabalho tem e mostra o impacto significativo para a nossa comunidade local”.

Florianópolis receberá a vibe única da Tribe Club

A festa itinerante do maior festival independente de música eletrônica da América Latina trará as raízes da house music para Jurerê Internacional

Nada mais que a Tribe Club, que percorre o Brasil levando o clima do maior festival open-air do Brasil, a Tribe, vai aterrissar no Complexo Music Park Jurerê Internacional no dia 8 de agosto de 2015. O festival é focado no Techno, Tech House e Deep House, bases da e-music, e reúne grandes DJs do gênero, além de pessoas apaixonadas por música e arte, que encontram no evento um refúgio – da vida corrida nas grandes cidades – junto à natureza.

O festival contabiliza mais de 52 edições, contando sempre com cenografia impecável, line up apurado e uma super integração entre homem e natureza. Quem quiser dançar ao ar livre, desconectar-se da realidade urbana e entrar no clima P.L.U.R: Paz, Amor, União e Respeito, essa é a opção ideal.

A festa itinerante, que percorre o País levando a vibe e o conceito do festival, chega a Florianópolis para movimentar as pistas do Devassa On Stage e do Terraza com alguns dos maiores artistas da cena eletrônica nacional e internacional, que serão revelados em breve e vão tirar o fôlego dos clubbers, preparando o público para o Festival de 2016.

Os ingressos para viver a experiência da Tribe Club estão à venda pelo site da Blueticket ou nos pontos de venda autorizados. Save the date e sinta a vibe energizante do maior festival open-air do Brasil!

Music Park Jurerê Internacional

O Music Park Jurerê Internacional, formado pelas casas Pacha Floripa, Devassa On Stage, Terraza, Garden Music Park e Posh Club, está no mercado de entretenimento, em Florianópolis, há cinco anos. O Complexo é um dos braços do Grupo ALL, o maior produtor de eventos do Sul do Brasil, que em setembro de 2014 abriu mais um empreendimento, o Music Park BC. Localizado em Balneário Camboriú (SC), o complexo trabalha com quatro casas: Live, The Room, Lob e Terraza, essa última é uma filial do Complexo da capital catarinense.

Como Flosstradamus “arruinou” o set de Carl Cox no EDC NY

Assim como vocês, nós não estamos acostumados a ver os nomes de Carl Cox e Flosstradamus juntos numa mesma frase. Mas por uma ironia do destino, no Electric Daysi Carnival, que rolou em Nova Iorque no último final de semana, os sets destes ícones da e-music se encontraram de uma maneira, digamos, curiosa. E por que não dizer desastrosa também?

Acontece que durante o evento, enquanto os DJs se apresentavam em palcos diferentes, um problema técnico permitiu que o microfone wireless que estava sendo usado por Flosstradamus, fosse reproduzido na pista comandada por Carl Cox, em alto e bom som.

Em um vídeo que registrava a apresentação do DJ caribenho, postado no youtube, podemos perceber o tamanho da confusão causada por essa intervenção não intencional, mas nem por isso, menos desastrosa. Tudo começa em 1:05 do vídeo, quando um vocal que dizia “Turn up” atravessa a track que estava sendo executada. A primeira vista até parecia algum sample tocado por Carl, mas fica nítido que público não entendeu muito bem o que tinha rolado.

Perto de 1:57, outro vocal, desta vez interagindo com o público, pedia que a galera gritasse palavras alusivas ao uso de maconha, deixando bem claro que havia alguma coisa errada alí. Mais adiante, por volta dos três minutos, Carl Cox chega a interromper o set, e o vocalista fantasma volta, desta vez com uma contagem regressiva que parecia anunciar um suposto drop. O público apoia, aplaude, e aos 3:50 é possível ouvir alguém anunciando “De alguma forma alguém entrou na frequência dos nossos microfones. Voltaremos assim que resolvermos o problema.”.

Aparentemente, a confusão dura cerca de cinco minutos, mas até aí a pista já estava totalmente perdida e a experiência do público com o set de Cox, arruinada. Pois é, a história é triste e até meio difícil de se acreditar, mas acima de tudo é uma vergonha para a produção do evento. Principalmente porque atrapalha muito o trabalho de alguém. No caso, uma lenda do house.

Assista o vídeo abaixo:

CONFIRMADO: Sónar desembarca no Brasil em Novembro

Está oficialmente confirmada a edição brasileira do Sónar 2015. O festival acontece na capital paulista de 24 a 28 de Novembro. O Sónar São Paulo volta em novo formato que privilegia os três pilares do evento: música, criatividade e tecnologia.
Criado em Barcelona em 1994, o festival Sónar possui uma importância reconhecida mundialmente pela cuidadosa oferta de conteúdo artístico que combina a vanguarda da música com experimentações multimídia.
Mais informações sobre o Sónar São Paulo serão anunciadas no dia 22 de junho. O evento é produzido pela Dream Factory e patrocinado pela Desperados, a cerveja com toque de tequila, que tem em comum com a marca o universo de vanguarda, criatividade e experimentação.

Pela primeira vez, Mysteryland terá transmissão ao vivo

Neste sábado, acontece pela segunda vez em Bethel, Estados Unidos, um dos maiores festivais de música eletrônica da América do norte, o Mysteryland USA. E pela primeira vez, o evento terá transmissão ao vivo, através do Beatport Live.

Fãs do mundo todo vão poder curtir do sofá, os dois dias (23 e 24 de maio) de festa, a partir das 19:00hrs do horário de Brasília. Ainda não há uma lista de todas as apresentações que irão ao ar, porém algumas já foram confirmadas, como: Diplo, Dillon Francis, Netsky, A-track entre outros.

Quer curtir a Injeção Eletrônica de graça?

Estamos nos aproximando da Injeção Eletrônica, uma festa universitária e open bar, sediada na capital da música eletrônica, Floripa. Já fizemos um publicação anteriormente sobre o que rola no evento, vocês podem conferir tudo o que escrevemos aqui.

A festa será nesse sábado, dia 23 de maio, nós estaremos lá fazendo a gravação de mais um episódio da Phouse TV e você pode ir de graça com 04 amigos! Pra concorrer é muito fácil, basta se cadastrar aqui em baixo.

Obs: Depois do cadastro você pode compartilhar a promoção, quanto mais você compartilhar, mais tem chances de ganhar ;)

Boa sorte!

[contesthopper contest=”20970″]

Zedd prevê o pior e alerta a nova geração de produtores

No evento de divulgação de uma das músicas do segundo álbum de Zedd, no dia 10 de maio, na Filadélfia, o DJ surpreendeu em uma entrevista à Complex, dizendo para os artistas da música eletrônica que, ‘é importante empurrar barreiras e criar músicas que todos possam apreciar’.

Zedd quis dizer que sempre fez com que suas músicas se tornassem mais ‘musicais’, embora muitas produções deste cenário não sejam atualmente. O produtor alertou que se continuar como está, a forma como as pessoas estão fazendo músicas, vai ser difícil reverter este quadro que se encontra o cenário EDM, pois os amantes irão começar achar normal músicas eletrônicas sem vocais.

Na entrevista, Zedd destacou que suas canções não precisam ser emotivas para serem boas, mas vocalistas são decisivos para criar nelas uma emoção e, lembrou que em seu álbum ‘True Colors’, lançado na segunda-feira (18 de maio), pela gravadora Interscope Records, há participações de nomes como Bahari, Selena Gomes e Troye Sivan.

Neste álbum, Zedd inovou fazendo eventos surpresa para seus fãs e, representou por meio de cores as suas músicas. Para isso, foram definidos dez lugares secretos para serem divulgadas as músicas, cada uma em cidades diferentes. As cores que representam cada música do novo álbum são: Roxo, Addicted to a Memory; Laranja, Straight Into the Fire; Amarelo, Bumble Bee; Preto, Transmission; Azul, Illusion; Magenta, Beautiful Now; Branco, Papercu; Verde, Daisy; Cerceta, Done With Love e Vermelho, True Colors.

DJ’s fakes roubam a cena da EDM

Ultimamente tem-se discutido muito sobre DJs que se apresentam com os aparelhos CDJs desligados, visto que filmagens acabam flagrando algo que, embora, muitas vezes seja apenas um ‘alerta falso’. Por exemplo, no último Ultra Music Festival em Miami, Hardwell infelizmente foi alvo de críticas e, consequentemente teve que se defender por meio das redes sociais, dando explicações de que se tratava apenas do reflexo da iluminação do evento, o fator das pessoas não conseguirem enxergar as luzes dos equipamentos que usou naquela noite.

Contudo, relembramos também que em setembro de 2014, foi a vez da ex-modelo e DJ colombiana Natalia Paris, que foi mal vista pelos amantes da música eletrônica, por ter simulado tocar com CDJs ‘sem faixas carregadas’. Ela foi flagrada apenas fazendo gestos nos aparelhos que, na verdade não passava apenas de uma mistura pré-gravada que estava sendo reproduzida para seu público. Portanto, dessa vez havia prova suficiente que revelava a intenção dela, já que através do zoom da filmagem feita por uma pessoa que estava em um suposto camarote, registrou detalhes da simulação de Natalia Paris.

Visto que nos últimos anos esta questão foi bastante discutida pelos nossos leitores e pela grande maioria dos amantes da música eletrônica, nos restam uma dúvida: Apesar de termos grandes nomes que representam a música eletrônica no cenário atual, estamos vivendo a era dos DJ’s FAKES?

Vídeo do flagra de Natalia Paris: 

Música Eletrônica marca presença no Billboard Music Awards 2015

Na noite de ontem (17/05) aconteceu a festa de premiação do Billboard Music Awards 2015, no MGM Arena em Las Vegas, Estados Unidos. O evento é realizado desde 1989, e é um dos mais importantes da indústria fonográfica.

Com o crescimento da cena eletrônica no mundo, a categoria ‘TOP EDM’ foi adicionada em 2013, e logo no primeiro ano já causou polêmica ao premiar a música “Harlem Shake – Baauer” como melhor track do ano, deixando para trás grandes clássicos como “Feel So Close – Calvin Harris”, “Titanium – David Guetta” e “Don’t You Worry Child – Swedish House Mafia”.

Confira a lista com os indicados e vencedores na categoria Dance/Eletrônico desse ano:

MELHOR ARTISTA DANCE/ELETRÔNICO

Avicii

Clean Bandit

Disclosure

Calvin Harris (VENCEDOR)

Lindsey Stirling

MELHOR ÁLBUM DANCE/ELETRÔNICO

Avicii, True

Disclosure, Settle

Calvin Harris, Motion

Skrillex, Recess

Lindsey Stirling, Shatter Me (VENCEDOR)

MELHOR MÚSICA DANCE/ELETRÔNICO

Clean Bandit feat. Jess Glynne, “Rather Be”

Disclosure feat. Sam Smith, “Latch”

DJ Snake & Lil Jon, “Turn Down For What” (VENCEDOR)

Ariana Grande feat. Zedd, “Break Free”

Calvin Harris, “Summer”

Vem aí o “Tomorrowland” da Hard Music

DEFQON 1, o maior festival de Hard Music do mundo, realiza nos dias 19, 20 e 21 de junho de 2015 sua décima terceira edição em Biddinghuizen (sim esse é o nome da cidade) na Holanda. O evento é realizado pela Q-dance, empresa que possui os diretos do termo ‘Hardstyle’ e é responsável por outros grandes festivais como Q-Base e Qlimax.

Na edição desse ano, o DEFQON 1 vai contar com 12 palcos e mais de 250 artistas de Hard dance, entre eles, grandes nomes como: Coone, Frontliner, Radical Redemption e a linda Korsakoff. São esperados cerca de 60 mil pessoas durante os 3 dias, e, assim como em outros grandes eventos de música eletrônica, os frequentadores vão poder se acampar no local da festa. Os ingressos já estão esgotados e ainda não foi confirmado se haverá ou não transmissão pela tv/web.

Confira abaixo o show de encerramento da edição de 2013, um verdadeiro espetáculo de luzes e fogos que vai fazer você ver com outros olhos esse gênero que vem ganhando cada vez mais força no cenário da e-music mundial.

Confira o line up completo do Festival Injeção Eletrônica

O anúncio oficial do line up com os horários de apresentação de cada artista ainda não foi divulgado pela organização do Injeção Eletrônica Festival. Entretanto, a Phouse saiu novamente na frente e traz para você com exclusividade todas essas informações em primeira mão!! Confira abaixo:

Main Stage:

22:00 ~ 23:30 Savi The House
23:30 ~ 00:30 Sabino & Sakarela
00:30 ~ 01:30 TXT
01:30 ~ 02:30 Zabot
02:30 ~ 03:30 Lonczinski
03:30 ~ 04:30 Du Kloppel
04:30 ~ 06:00 Marcelo CIC
06:00 ~ 07:00 ALF hp

Under Stage:

22:00 ~ 23:30 Thorn & Sigel
23:30 ~ 00:30 Ranieri Ferrari
00:30 ~ 02:00 Ricca Bann
02:00 ~ 04:00 Flow & Zeo
04:00 ~ 05:30 BLANCAh
05:30 ~ 06:45 Rafael Moura
06:45 ~ 08:00 Lowception

Faltando 15 dias para o festival, a organização do evento estima que mais de 4 mil ingressos já foram vendidos. Quem ainda não comprou, pode adquirir os ingressos pelo sistema Blueticket.

Mais informações:
FanPage Oficial: https://www.facebook.com/injecaoeletronicaufsc

Atração do Tomorrowland Brasil desembarca em Aracaju

Já falamos e repetimos por aqui diversas vezes que o nordeste é um dos polos da música eletrônica no Brasil. Uma prova disso, mais uma vez, é o Craazy Music Festival, evento que acontece em Aracaju/SE e nesta edição reunirá alguns dos principais nomes do cenário da música eletrônica nacional.

Entre as atrações confirmadas, está Dirtyloud, que recentemente se apresentou no Tomorrowland Brasil e já teve passagem por alguns dos maiores festivais como Lollapalooza, XXXperience e Universo Paralello. Além de Yra Santo, considerado pela sua técnica de mixagem, como o ” Laidback Luke brasileiro”, sendo também apresentador do programa Na Balada Jovem Pan, de Florianópolis.

O evento acontecerá no dia 23 de Maio em uma das belas praias da capital sergipana e contará com uma infra-estrutura de ponta, que incluí, praças de alimentação, bares, ambulatório e segurança.

Entre os outros artistas que irão se apresentar no festival estão: Veery Craazy, Igor Dantas, Luckas Wagg, Rick OWL, Anny B, DJ Ansinho e muitos outros.

Para mais informações sobre o evento:
https://www.facebook.com/CraazyParty

Pic Schmitz acompanha Steve Aoki em tour pelo Peru

Amanhã o DJ/Produtor norte-americano Steve Aoki desembarca em Lima, no Peru, para mais uma grande apresentação com sua tour, e junto a ele, um dos grandes nomes do cenário nacional, Pic Schmitz.

O DJ/Produtor porto-alegrense foi convidado para representar o Brasil no evento que acontece na esplanada do Estádio Monumental U, na capital peruana, onde abrirá a pista para o icônico Steve Aoki.

Além de se apresentar pelos maiores clubs e festivais do Brasil, Pic Schmitz vem se destacando também pela suas produções, que recentemente ganhou a atenção de ninguém menos que Kaskade, que executou em algumas de suas apresentações, a faixa “Céu Azul”, remix de Pic para Charlie Brown Jr.

ATENÇÃO: Informações divulgadas por site sobre o Tribaltech são falsas.

Os fãs do aguardado festival Tribaltech, que acontecerá em Curitiba durante os dias 10 e 11 de Outubro, acordaram eufóricos nesta terça-feira, isso porque, um veículo divulgou uma matéria com um “possível line-up”, que segundo eles havia sido divulgado pelo próprio Tribaltech.

Fomos em busca de tais informações e não encontramos nenhum anuncio oficial do festival, assim como o site em questão afirmava em sua matéria.

Analisando a situação, podemos notar que a falsa informação supostamente surgiu através de uma brincadeira de um caça line-up, que foi desenvolvido como forma de entrenter os fãs e curadores de line-up do festival.

Em contato com a produção do evento, fomos informados que a matéria é falsa e que desconhecem qualquer tipo de informação divulgada pelo site.

Ainda pela rede, circula um depoimento do DJ/Produtor Du Serena, um dos grandes artistas do cenário nacional que disparou contra o veículo:

…você é um site mentiroso, irresponsável e sensacionalista. Estão enganando os fans da música eletrônica, anunciando um line up falso da Tribaltech, evento seríssimo e referência em nossa cena. Estão atrapalhando esse festival maravilhoso, que é um exemplo de qualidade. Se querem audiência, conquistem o público com jornalismo de qualidade, e não com notícias falsas.

Se você quiser participar da brincadeira do caça line-up e ainda concorrer a ingresso + camiseta do Tribaltech, o jornal está disponível no Club Vibe e +55 Bar. Em breve distribuição também no Warung e D-Edge.

Continuem ligados na Phouse, pois qualquer novidade sobre o festival – com informações oficiais – serão divulgadas.

Manager de Avicii e CEO do Spotify se unem para evento de música eletrônica na Suécia

Os fãs da música eletrônica já podem adicionar um novo roteiro à lista de viagens. Ash Pournouri, manager de Avicii, acaba de unir forças com Daniel EK, CEO e fundador do Spotify, para uma nova conferência de música e tecnologia que acontecerá na Suécia.

Intitulado de Symposium, o evento será realizado de 8 a 13 de Junho, a conferência abrangente irá coincidir com uma série de outros grandes eventos, incluindo o Prêmio Polar Music e Summerbust Festival.

“O Symposium irá mostrar por que a Suécia, através do seu ecossistema empreendedor de inovação e criatividade, está singularmente posicionada para se reproduzir histórias de sucesso do amanhã, no hoje”, disse Pournouri à Billboard.

“Estamos muito animados para ter as melhores mentes do mundo reunidas em nossa cidade natal; esperamos grandes idéias e conexões para acontecer. “

O evento que seguirá o mesmo formato do Amsterdam Dance Event e Miami Winter Music Conference, promete trazer ainda mais novidades e tecnologia como diferencial, para  ser lembrado como uma das grandes referencias mundiais.