Carnaval e música eletrônica: uma combinação perfeita?

A cada ano, a música eletrônica vai provando sua popularidade ao se infiltrar na mais brasileira das festas

* Por Danilo Bencke
* Edição e revisão: Flávio Lerner

Há tempos que as marchinhas de Carnaval estão fora de moda. Dançar com o dedinho para o alto ao som de “mamãe eu quero mamar” ou “a pipa do vovô não sobe mais” é definitivamente algo que os jovens não fazem hoje em dia. Durante um tempo, o axé preencheu esse espaço vazio deixado, mas isso parece estar mudando de novo.

Cada vez mais a música eletrônica vem ganhando espaço nessa época. O que começou como resistência, como o Festival Soulvision, que acontece esse ano em Altinopólis entre 1º e 05 de março, agora atinge diretamente o mainstream do Carnaval, os trios elétricos de Salvador. Entre eles, um bloco puxado por ninguém menos que o Major Lazer, além do Bloco Sollares, que neste ano trará FISHER e Chemical Surf.

+ 10 super dicas para um Carnaval com muita música eletrônica

Até aí nenhuma grande novidade, já que o próprio Alok já movimentou mais de 100 mil pessoas em um carnaval de rua em Curitiba, que contou também com ILLUSIONIZE e os DJs curitibanos Rafael Araújo e SoundCloup. É possível dizer que foi uma porta de entrada para esse tipo de eventos na cidade, que neste ano teve a CarnaVibe apresentando alguns dos melhores DJs do país, como Renato Ratier, Gustavo Motta, Gabriel Boni e Victor Ruiz.

As grandes capitais não estão de fora dessa onda. Na verdade, no Rio de Janeiro o carnaval eletrônico já virou tradição com o Rio Music Carnival, que neste ano chega a sua décima primeira edição, trazendo nomes de peso como DJ Snake, FISHER e CamelPhat, além dos super badalados Vintage Culture e Cat Dealers. São Paulo também não fica para trás, seja no Carnaval de rua, com blocos como o Unidos do BPM e o Frita Comigo, ou em eventos como o Ame Laroc Festival, que conta com os renomados produtores Dubfire, Hot Since 82 e Seth Troxler, entre muitos outros.

+ Alphabeat lança compilação para celebrar o Carnaval

Quem busca uma festa à beira-mar, com piscina e clima do verão, não pode deixar de aproveitar o Carnaval eletrônico 2019 do P12 Parador Internacional, na Praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis. Com eventos confirmados do Só Track Boa e Brazil Carnival, esse é um destino certo para os amantes da música eletrônica, que possui ainda nos arredores os super clubs Green Valley e Warung, que, como de costume, também possuem programação especial no feriado.

Todavia, não são apenas os eventos carnavalescos que estão cada vez mais voltando para o eletrônico; os grandes artistas pop do momento também estão mais envolvidos com a cena. Por exemplo, a grande artista pop do momento Anitta, já tinha feito uma parceria com o duo Tropkillaz em “Vai Malandra”, e agora repete a dose com “Bola Rebola”, além de outra parceria, desta vez com o duo Jetlag, em uma versão eletrônica da música “Zé do Caroço”. Até artistas exclusivos do axé, como o cantor Léo Santana, estão apostando na música eletrônica para o Carnaval. O artista fez uma parceria com a DJ Thascya em “Que seja com você”.

Em suma, o Carnaval eletrônico tem cada vez mais se espalhado pelo país e vem ganhando mais adeptos a cada ano. Seja nos grandes eventos ou com grandes artistas, a moda está começando a pegar. De fato, o sentimento da tradicional festa brasileira se funde bem com o velho conceito de PLUR (Peace, Love, Unity and Respect — paz, amor, unidade e respeito). Então, good vibes aos foliões da música eletrônica!

Danilo Bencke assina a coluna da AIMEC na Phouse.

Com videoclipe, Anitta e Jetlag lançam oficialmente sua canção

Releitura para “Zé do Caroço”, de Leci Brandão, foi tocada de surpresa no Planeta Atlântida

A versão da Anitta com o Jetlag para “Zé do Caroço” — samba original de Leci Brandão, de 1985 — foi lançada oficialmente nesta sexta-feira pela Warner Music Brasil.

A música havia sido tocada de surpresa no show da cantora no Planeta Atlântida, no último dia 1º, e agora ganhou videoclipe que traz as imagens da apresentação combinadas com cenas de estúdio e bastidores. O vídeo foi dirigido por Gabriela Vedova e produzido pela Take Ü Films.

+ Jetlag pinta de surpresa e toca som inédito com Anitta

“Eu gosto muito de samba e adoro essa música. Sempre cruzava com os meninos do Jetlag pelos shows ao redor do Brasil e um dia comentei com eles sobre a vontade de regravá-la. O resultado ficou diferente e gostei muito. Espero que todos vocês curtam”, contou Anitta, via assessoria de imprensa.

Thiago Mansur, metade do Jetlag, explicou como surgiu o clipe: “Foi uma ideia da Anitta. Momentos antes de subir ao palco, pensamos em fazer um festival de música eletrônica no meio do show dela”. Seu colega Pedro Velloso complementou: “Não sabíamos o que esperar da reação do público, mas foi a melhor. Todo mundo ficou emocionado, levantou os celulares, cantou e pulou conosco. Até mesmo o pessoal da técnica (risos). Foi de arrepiar”.

Depois de ceder os direitos autorais para a regravação da música, Leci Brandão também se mostrou muito feliz quando viu a nova versão sendo tocada pela primeira vez. “Nesta madrugada tive uma surpresa que me deixou muito emocionada”, escreveu no seu Instagram à época. “Agradeço muito a Deus por esse presente e desejo muita positividade e caminhos abertos a você Anitta. Muito obrigada pela comovente noticia”, concluiu a sambista.

Jetlag pinta de surpresa e toca som inédito com Anitta

Dupla apareceu no show da cantora no Planeta Atlântida e gravou videoclipe

O Jetlag foi uma das surpresas do show da Anitta no Planeta Atlântida, nesse final de semana. A dupla apareceu em parte da performance da diva brasileira para tocar a inédita “Zé do Caroço”, faixa que será lançada oficialmente no próximo dia 15.

Trata-se de um cover eletrônico de um clássico da sambista carioca Leci Brandão, de 1985. A nova versão traz a identidade sonora do duo paulistano, interpretada por Anitta. Os artistas aproveitaram a ocasião do show no Planeta para gravar o videoclipe, produzido pela Take Ü Films. Depois disso, a dupla ainda tocou um remix (produzido com o Low Disco) para “Is That For Me”, single da Anitta com o Alesso.

Você pode assistir à participação do Jetlag no show da cantora na íntegra, a partir dos 25 minutos do vídeo abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=ITv7SINVKQ0

Neste ano, Anitta também deve lançar sua collab com o Alok, anunciada há um tempinho, mas que permanece sem previsão.

Green Valley convoca seis atrações nacionais para o Réveillon 2019

Festa será na Estaleiro Guest House, na Praia do Estaleiro

O Green Valley já está com tudo bem encaminhado para celebrar mais uma virada na Estaleiro Guest House — casa que fica à beira-mar da Praia do Estaleiro, em Balneário Camboriú. A festa promete a mistura do branco, cor típica do ano novo, com a aura verde da popular casa catarinense.

Comandando o som, seis atrações brasileiras foram anunciadas: Bhaskar, o duo Jetlag, Doozie, RADIØMATIK, Breno Miranda e Aline Rocha. Além da música, o clube aposta no ambiente, no sistema all-inclusive (com bebida e comida à vontade) e nos efeitos visuais, com rajadas de CO2, luzes e decoração.

Os ingressos estão disponíveis pelo Ingresso Nacional. Já as reservas de meses e camarotes podem ser feitas pelos números (47) 9.9903-4303 (WhatsApp) e (47) 3360-8097, ou pelo e-mail reservas@gveventos.com.br.

+ Martin Garrix e Vintage Culture no Green Valley

Assista ao vídeo de “Agradecer”, de Joe Kinni e JetLag com Tom Rezende

Gravado no Rio, o clipe traz a modelo e influenciadora Rafa Kalimann

Lançada em agosto pela Alphabeat, “Agradecer”, faixa do Joe Kinni com o JetLag e vocal do Tom Rezende, ganhou agora seu próprio videoclipe. Dirigido por Rodolpho Caui, o vídeo foi todo gravado no Rio de Janeiro, e intercala cenas dos quatro artistas com as cenas de um casal que curte diversas paisagens da capital fluminense.

Com mais de 10 mil visualizações, o clipe tem chamado bastante atenção, sobretudo por conta da presença da modelo e influenciadora digital Rafa Kalimann, que é fã da música. Assista:


+ CLIQUE AQUI para conferir mais conteúdo da Alphabeat Records

Em alta, HOT-Q quer revolucionar a cena eletrônica brasileira

DJ fala sobre primeiro EP, trajetória, collabs e turnês
* Edição e revisão: Flávio Lerner

HOT-Q existe há apenas um ano, mas provavelmente você já ouviu uma música desse cara. O projeto do DJ paulista Gabriel Breda Monteferrario já acumula sucessos tanto nos canais de streaming como nos palcos. Com colaborações que incluem nomes como Alok e Jetlag, o brasileiro de 22 anos está levando o seu estilo a todos os cantos do país — e depois de lançar Brasileira, seu primeiro EP, pretende ir mais longe com as primeiras turnês.

Para se ter uma ideia do quanto tem esquentado a cena, imagine que HOT-Q atingiu mais de um milhão de ouvintes mensais no Spotify com a música “Brisa”, que produziu em parceria com o Jetlag. Soma-se a isso o remix para “My Life is Going On”, música tema da série La Casa de Papel, com colaboração de Alok, Jetlag e WADD, e que o levou ao Top 10 dos DJs brasileiros mais ouvidos no Spotify.

Todavia, ele garante que essa resposta veio de muito esforço e trabalho. “O HOT-Q é um projeto em que tudo foi bem pensado e estruturado desde o começo. Temos a total certeza de onde queremos chegar. Acho que não tem uma fórmula para você ‘começar bombando’, mas todo começo exige um planejamento, e é claro, música boa!”, disse, com exclusividade para a Phouse. E claro, num cenário cheio de expoentes, ter suporte dos peixes grandes sempre ajuda; o DJ revela que o Jetlag foi essencial para que sua carreira embalasse: “Desde o meu primeiro lançamento o Jetlag me apadrinhou. Fizemos algumas parcerias juntos, mas o que eles mais colocaram na minha cabeça é sair um pouco da caixinha do DJ set e entregar um show”.

Com um sucesso crescente, o artista já marcou presença em diversos eventos e clubs ao redor do país, entre eles Pukka Up (RJ), Tetto Rooftop Lounge (SP), Taj (DF) e até no Lollapalooza. Gabriel, que tem um passado como guitarrista de bandas de rock, admite que o sucesso adquirido o impressiona: “Eu toquei em lugares que nunca imaginaria tocar em tão pouco tempo! Sempre tive o sonho de tocar guitarra no Lollapalooza Brasil, e pude realizar esse sonho tocando minha música ‘Brisa’. Outro evento que ficou marcado foi o Camarote Salvador, no Carnaval. Eu dividi cabine com Paris Hilton, Kaskade NERVO, foi animal!”.

“Minha turnê terá proposta audiovisual bem diferente do que se vê no Brasil. Queremos inovar, revolucionar o mercado da música eletrônica, trazendo um show com grandes momentos.”

HOT-Q já estava bem encaminhado, mas uma admiração pelo seriado La Casa de Papel, do Netflix, o motivou a remixar a música tema, “My Life is Going On”. “Eu sou viciado nessa série, já assisti três vezes. Tive a ideia de fazer esse remix, e então liguei para o WADD. O Thiago Mansur [do Jetlag] também curtiu a proposta que mostramos pra ele, e decidimos assinar juntos. O WADD fez os breaks e eu fiz os drops”.

O time não parou aí, e acabou ganhando o reforço de ninguém menos que Alok. “O Alok gostou demais da música e nos mostrou que a track tinha mais potencial esticando um pouco os breaks e deixando mais na pegada da original. Realmente ele tinha razão, e a prova disso são os mais de dez milhões de plays. Ele é, sem dúvidas, um visionário!”, acrescenta, orgulhoso do resultado, e garantindo que essa parceria ainda vai render muitos outros frutos.

Para coroar a boa fase, o produtor acaba de lançar seu primeiro EP. Com uma original, em collab com o SUBB e vocais de ROZA, e um remix para Adriano Pagani, o disco Brasileira acaba de sair pela Reven Beats.Brasileira mostra bem o ‘HOTBASS’ que venho levando nas minhas tracks. Eu acredito que um dos maiores desafios para o produtor é achar a sua identidade sonora, e com total certeza achei a minha.”

Nesse meio tempo, ele nem pensa em reduzir o ritmo, e passou a focar agora em suas primeiras turnês. “Em agosto, vamos anunciar a primeira tour do HOT-Q com uma proposta audiovisual bem diferente do que se vê no Brasil. Queremos inovar, revolucionar o mercado da música eletrônica, trazendo um show com grandes momentos”, adiantou, determinado.

O DJ destacou também o recente contrato com a F&S Produções Artísticas para a realização da  “HOT-Q Burning Tour”, que vai trabalhar em conjunto com a 4MZK Agency, que o gerencia. Segundo ele, a identidade da turnê gira em torno da história do fogo, e deve ter Portugal como primeiro destino fora do Brasil.

Além disso, as produções, é claro, não param. Depois do primeiro EP e de singles recentes como “I Wish” (releitura para Infected Mushroom) e “Esperança” (releitura para a banda Aliados, da qual é fã desde criança), HOT-Q garante ter muitos lançamentos pela Sony Music até dezembro. “Agora em agosto lanço com o Vitor Kley. Teremos também sons com Gabriel Boni, Jetlag, SoFly, Rakka e muito mais”, explica, antes de encerrar com uma piada interna que já virou clássica em seu cenário, repleto de parcerias entre produtores: “Collab, bro? (Risos)”.

Alok, Bhaskar, Jetlag e André Sarate lançam releitura de “Bella Ciao”

Música é outro tema que explodiu graças à série “La Casa de Papel”

A antiga canção italiana “Bella Ciao”, que se tornou muito popular nos últimos tempos graças à série La Casa de Papel, é outra das músicas da série que vem ganhando diversos remixes por aí. Nessa última sexta-feira (04), foi a vez de uma releitura lançada com toda a pompa pela Spinnin’ Records, em collab entre Alok, Bhaskar, Jetlag e o produtor gaúcho André Sarate.

Confira o resultado dessa parceria:

Recentemente, Alok e o Jetlag também tinham soltado um remix para a música tema do seriado, “My Life is Going On”, com o HOT-Q e o WADD.

+ Alok lança single com Zeeba e Iro

Make U Sweat e Jetlag relançam um dos maiores clássicos da música brasileira

Com os vocais de Thiago Abravanel, “Não Quero Dinheiro”, do Tim Maia, ganhou um tapa eletrônico sem abrir mão do groove.

O trio Make U Sweat e o duo Jetlag convidaram o cantor Thiago Abravanel para relançar uma das canções mais marcantes da história da música brasileira: “Não Quero Dinheiro”, do lendário Tim Maia.

A releitura foi lançada na última sexta, pela Universal Music, e soma os tradicionais beats da house music com arranjos bem orgânicos, mantendo todo o groove da música original.

Lançada em 1971, “Não Quero Dinheiro” embalou incontáveis bailes de black music da época, e se eternizou no imaginário coletivo do nosso país. Para manter todo gingado dos anos 70 no cover, houve um consenso natural entre o Make U Sweat e o Jetlag.

“Nós e os Jets nos conhecemos de longa data, somos amigos e sempre nos apresentamos nos mesmos eventos. Daí surgiu a ideia da collab em um almoço”, contam os rapazes do trio, em contato com a Phouse. “Queríamos fazer um hit em português seguindo a linha da ‘Trem-Bala’, e ‘Não Quero Dinheiro’ foi unânime entre nós cinco. O Abravanel foi a escolha principal para os vocais porque ele já tinha interpretado o Tim Maia no teatro.”

O single saiu junto com um videoclipe dirigido por Rodolpho Cauhi, que debutou em rede nacional no programa Vídeo Show, da Globo. Antes disso, porém, os músicos destacam que já vinham usando a faixa nas pistas de dança, com uma recepção sempre muito positiva.

LEIA TAMBÉM:

Confira o remix de Rakka e Make U Sweat para o hit “Tá Pra Nascer Quem Não Gosta”

Jetlag, FTampa e FELGUK quase entram no Top 100 da DJ Mag

Vintage Culture repudia flyer que barra mulheres mais velhas: “horrível” e “imoral”

Famoso edit de clássico de Chico Buarque ganha lançamento oficial

Um mergulho na rica discoteca de Chaves e Chapolin

Ultra Brasil libera 3ª e última fase do lineup

A produção do Ultra Brasil, enfim, liberou a terceira fase do lineup do festival — agora, já sabemos todos os nomes que tocam no Sambódromo do Rio de Janeiro, nos dias 12, 13 e 14 de outubro.

Mais de 30 DJs foram anunciados nesta nova leva, incluindo ILLUSIONIZE, Jetlag, Make U Sweat, Mark Ursa, VINNE e um B2B entre Rodrigo Vieira e o DJ Meme (Mainstage); BLANCAh, Dashdot, Anderson Noise, Victor Ruiz e um B2B entre Morganna e Alex Justino (Resistance Stage); e Doozie, Marcelo CIC, Bhaskar, SEVENN, Raul Mendes, Dre Guazzelli, Wrechiski, Vegas e Feio (UMF Radio). Por outro lado, Alok e Art Department, confirmados anteriormente, não serão mais atrações desta segunda edição.

Ultra Brasil Lineup Completo

LEIA TAMBÉM:                                                               

Ultra Brasil divulga segunda fase do lineup para 2017

Vai ter Ultra: rumores sobre cancelamento do Ultra Brasil são falsos

CASO ULTRA: Quem ainda tem medo da música eletrônica?

Apoiado por grandes nomes, novo som de JØRD solidifica sua identidade

Mesclando a influência do trabalho do produtor sul-africano Kyle Watson com uma pegada brazuca, a música “Heads Above”, do jovem produtor belenense JØRD, foi lançada no dia 2 de junho, e já vem colhendo certo destaque.

Com suporte de grandes nomes nacionais, como Vintage Culture e Cat Dealers, “Heads Above” é uma homenagem à faixa homônima do trio dinamarquês WhoMadeWho, de quem empresta os seus vocais como samples. A versão de JØRD representa um marco significante para a sua carreira, ajudando a imprimir e solidificar sua identidade sonora — a faixa apresenta linhas de baixo dançantes, com grande apelo emocional e melódico, conforme pondera o artista. “A ideia de misturar algo dançante com a emoção dos vocais é um dos pontos altos do meu novo trabalho”, conta.

+ Conheça JØRD, novo talento que o Vintage Culture abraçou

Também autor de trabalhos como o remix oficial de “Trem-Bala”, do JetLag (este, produzido com o Vintage Culture), e o remix de “Trevo (Tu)”, de AnaVitória e Tiago Iorc (este, em parceria com o DOM), o DJ garante que seu novo som despertará nos fãs um sentimento especial.

“Eu produzi essa música tentando passar o máximo da emoção que eu sentia ao fazê-la, então quem ouvi-la poderá realmente sentir a energia que eu quis transmitir. Além da sonoridade, a letra também é superemocionante, e apresenta uma mensagem marcante”, completa JØRD.

https://www.youtube.com/watch?v=P0MKqCcscR0

“Hold Up”, nova música de Leo Cury recebe remix de Jetlag; ouça aqui

Saiu essa semana a primeira peça do pacote de remixes da faixa “Hold Up”, do DJ e produtor paulistano Leo Cury.

Mesmo antes de seu lançamento, “Hold Up” recebeu o suporte de grandes nomes como Quintino, Lost Frequencies e Cedric Gervais. E agora, recebe remix de ninguém menos que Jetlag, projeto formado pelos brasileiros Thiago Mansur e Paulo Veloso.

Lançada pela One Million Records, a faixa de Leo Cury promete invadir as pistas dos quatro cantos do Brasil, já que está sendo remixada também pelos DJs Diego Moura, Kiko Franco e F82.

Abaixo você escuta a versão do Jetlag e a versão original, do DJ e produtor Leo Cury:

 

Faça parte da maior plataforma de música eletrônica do Brasil! Curta nossa página no Facebookinscreva-se em nossa newsletter.

Dream Valley Festival traz o melhor da música eletrônica para o Brasil

dream valley festival

Com uma lista de mais de 20 atrações que inclui grandes nomes internacionais do ritmo eletrônico como Amine Edge & Dance, Boris Brejcha, Dyro, DVBBS, Kaskade e Nicky Romero, o evento espera reunir mais de 40 mil pessoas. Pelo terceiro ano o festival vai acontecer na cidade de Penha, numa área anexa ao Beto Carrero World.  

A terceira edição do Dream Valley Festival vai acontecer dias 14 e 15 de novembro e já impressiona pela lista de atrações de peso que mescla grandes nomes da música eletrônica já conhecidos do publico, com atrações inéditas no Brasil. A super estrutura que vai repetir as duas pistas: Mistyc Stage, dedicada ao som underground, e Dream Stage, dedicada ao som comercial,  – será erguida em uma área anexa ao Beto Carrero World, o maior parque temático da América Latina, que fica em Penha, litoral norte catarinense.  O público poderá escolher entre os setores de Camarotes, Área VIP e Pista para entrar na viagem intergaláctica que a temática do Dream Valley Festival propõe este ano.

Sempre oferecendo um universo lúdico aos seus fãs, –  que já somaram quase 80 mil pessoas nas duas primeiras edições, – o Dream Valley Festival 2014 aposta numa identidade visual que promete levar os “dreamers” a outra dimensão do entretenimento, embarcando em uma experiência intergaláctica de música, arte e cultura eletrônica. Elementos ligados à viagens espaciais estarão espalhados pela área do evento que, assim como nos anos anteriores oferecerá praça de alimentação, espaço especial para portadores de necessidades especiais, amplo estacionamento e, a pedido dos “dreamers”, áreas de banheiros e bares ampliadas.

E as grandes estrelas das duas noites de festival, que este ano compõem a chamada “constelação” do Dream Valley Festival, estão sendo aprovadas pelo público. Anunciados todas as terças e quintas-feiras há cerda de dois meses, os Djs que compõem o line up do evento confirmados até o momento (3/10) são: Afrojack (HOL), Alok (BRA), Amine Edge & Dance (FRA), Boris Brejcha (ALE), Chris Liebing (ALE), DVBBS (CAN), Dyro (HOL), Fedde le Grand (HOL), Felguk (BRA), Julio Bushmore (ING), Kaskade (EUA), Marcelo CIC (BRA), Matador (IRL), Maya Jana Coles (ING), Nicky Romero (HOL), R3hab (HOL), Tapesh (ALE), Tommy Trash (AUS), Umek (ESL) e e Victor Ruiz AV Any Mello (BRA). Mais atrações ainda serão confirmadas.

Outro destaque desta edição é o tema do festival, identidade musical do evento que já foi assinada por Mario Fischetti e Marcelo CIC respectivamente nas duas primeiras edições, e este ano tem produção de um verdadeiro fenômeno brasileiro do EDM que está ganhando o mundo. O mineiro FTampa foi quem criou a track  “Let it Go” em parceria com ninguém menos que a norte americana Shawnee Taylor, que é famosa pelos vocais de tracks de Erick Morillo. “A inspiração da música foi sustentada em três pilares que ele julga estruturar o Dream Valley Festival: felicidade, conquista e sucesso”, explica Tampa ao afirmar que a letra desenvolvida pela própria Shawnee Taylor captou perfeitamente a ideia do tema.

Para manter o padrão das duas primeiras edições do evento mais de 200 profissionais de diversas áreas estão envolvidas no projeto, concepção e execução do Dream Valley Festival 2014. Vale lembrar que o festival genuinamente catarinense tem uma trajetória de sucesso e, já nas suas duas primeiras edições o evento foi premiado pelo Dj Sound Awards, Cool Awards e Rio Music Conference, além e ter sido e foi citado em quinto lugar entre os “25 festivais para ir antes de morrer” segundo a Inthemix.com, importante portal australiano especializado em e-music.

Atrações confirmadas (até 23/09): Afrojack (HOL), Alok (BRA), Amine Edge & Dance (FRA), Boris Brejcha (ALE), Chris Liebing (ALE), DVBBS (CAN), Dyro (HOL), Fedde le Grand (HOL), Felguk (BRA), Julio Bushmore (ING), Kaskade (EUA), Marcelo CIC (BRA), Matador (IRL), Maya Jana Coles (ING), Nicky Romero (HOL), R3hab (HOL), Tapesh (ALE), Tommy Trash (AUS), Umek (ESL) e e Victor Ruiz AV Any Mello (BRA).

Dimitri Vegas & Like Mike
Conhecidos como os “Maestros do Tomorrowland” e um dos nomes mais cotados para assumir o cobiçado nº1 na lista dos TOP 100 Dj MAG inglesa em 2015, os belgas se apresentam com exclusividade no Dream Valley Festival. Dominando o estilo “big room progressive electro”, suas apresentações memoráveis são apreciadas não só pela energia e animação, mas, também, pela habilidade de inovar nas mixagens misturando vocais com house, techno, electro e breaks. A dupla ocupa hoje a 6ª posição no TOP 100 Dj MAG. Entre suas tracks de sucesso estão Wakanda – música mais tocada no Miami Music Week 2013 – e “Mammoth” – que alcançou o #1 no Beatport e 45 milhões de visualizações no Youtube. Arrastando multidões por onde passam, já se apresentaram em grandes festivais como Mysteryland, Nocturnal Wonderland, Electric Daisy Carnival, Creamfields, Electric Zoo, Beatpatrol, Ultra Music Festival, Touch The Air e, claro, o Tomorrowland.

Afrojack (HOL) – Ele é aclamado por onde passa porque seus sets tem qualidade irretocável, uma cadencia única, e sua performance conquista fãs nos quatro cantos do Planeta seja numa pista exclusiva em Vegas, ou um  festival com milhares de pessoas como o Tomorrowland. Ainda jovem, mas com uma bagagem digna de muitos Djs de longa estrada, o holandês Afrojack é o que de mais original surgiu nas pistas de dança de todo o mundo nos últimos tempos. Com incrível formação musical, que inclui até piano clássico, ele oxigenou a música eletrônica e coleciona parcerias que vão desde a latinidade de  Shakira, passando pelo o rap de Snoop Dogg, a irreverencia de Lady Gaga, até a EDM de Martin Garrix. Está entre os dez melhores Djs do Planeta segundo a lista dos Top 100 Djs da Dj Mag e sua presença  no line de qualquer festival certifica o evento como universal.

ALOK (BRA) – Com um grande talento para produção correndo nas veias, o brasiliense ALOK é filho de Djs e pertence à  nova geração que está revolucionando o cenário nacional com ousadia e, no caso dele, paixão declarada pelo underground. No circuito profissional desde 2007, ele é reconhecido por um elemento particular em suas apresentações, os vocais graves produzidos ao vivo no “vocoder”. Sua capacidade de realizar uma junção perfeita, e cheia de personalidade, entre Techno, Groove e House, o tornou uma figura impar com sets sempre surpreendentes. Desde junho deste ano ALOK faz parte do seleto grupo de residentes do Green Valley e é bastante ativo na cena internacional tendo participado de grandes festivais na Europa e nas Américas. Conquistando fãs em todo mundo, alcançou em 2013 mais de 1 milhão de plays no Soundclaoud com faixas como “Snoop Sings”, “Puro Extase” e “We are Underground”.

Amine Edge & Dance (FRA) – O duo francês Amine Edge & Dance está confirmado para o Dream Valley Festival. A dupla que não revela sua identidade, é reconhecida como um dos principais ícones do G-House, uma nova visão da house music que busca combinar graves do Funk e Hip House dos anos 80, como bem evidenciado em seus trabalhos as “Halfway Crooks” ou “Going to Heaven With The Goodie-Goodies”. Sua obsessão pelos grandes mestres do hip-hop, como Tupac and Biggie, os uniu desde o princípio e está presente em sua música. Seu single de estreia foi em 2007 e, desde lá, constam nos sets de DJs consagrados como Solomun, Laurent Garnier e Carl Cox.

Boris Brejcha (ALE) – O alemão conhecido por suas performances alegres e nada tradicionais, com uso de máscaras e fantasias, Boris Brejcha, é o segundo confirmado para o Dream Valley Festival. Com início da carreira em 2006, rapidamente foi considerado revelação da cena Techno e o “talento excepcional do ano de 2007” da música eletrônica pela revista Raveline. Como nenhum tipo de música descrevia exatamente seu estilo, Boris batizou seu modo de fazer música de High-Tech Minimal – as principais características são a batida grave, elementos de percussão e reviravoltas no arranjo. Entre as músicas mais conhecidas do artista estão: Die Maschinen Sind Gestrandet; Lost Memory; You Will Rise; My name is, entre outras.

Chris Liebing (ALE) – Considerado a lenda do Techno mundial, o alemão Chris Liebing foi um dos djs e produtores pioneiros a abraçar a era digital da música eletrônica. Liebing é reconhecido em todas as áreas em que atua, seja como dj, produtor, apresentador de rádio e como o líder do selo CLR (Create Learn Realize). Ao longo dos últimos 10 anos, ele e muitos produtores renomados lançaram suas músicas pelo selo CLR, transformando-o em uma marca Techno consistente e cada vez mais sucesso. Seus sets são normalmente pesados com incursões pelo minimalismo e electro. Em novembro, o artista trará toda a sua experiência ao Dream Valley Festival.

Doozie (BRA)– Rodrigo Kost é um Dj versátil, sempre busca as novidades e tendências afim de resultados únicos, o que faz dele um nome cotado para warm-ups marcantes e atuações surpreendentes como headliner. Agora o DJ leva ao Dream Valley o seu projeto Doozie, projeto de música eletrônica focado no Gangsta House, mistura do deep house com o hip hop dos anos 80 e 90. Pela G-Mafia Records, o projeto Doozie já teve seu primeiro EP, Daydream, lançado no Beatport – maior canal de venda de músicas eletrônicas do mundo – e figurou na posição #22 do Top 100 lançamentos já na primeira semana.

DVBBS (CAN) – Um dos nomes mais pedidos do momento e presença garantida nos maiores festivais do mundo, como o Ultra Music Festival e Tomorrowland, o duo canadense DVBBS (composto pelos irmãos Cris e Alex Andre) está confirmado para o Dream Valley Festival. Uma de suas principais músicas, o hit “Tsunami”, feito em parceria com Borgeous, possui mais de 103 milhões de acessos no Youtube e colaborou para catapultar a carreira do duo. Entre outros hits de destaque do DVBBS estão We Were Young, This is dirty (ft. Moti) e Raveology (VINAI).

Dyro (HOL) – Da escola holandesa de nomes irretocáveis da música eletrônica, Dyro é o primeiro nome confirmado para o Dream Valley Festival. O artista ganhou destaque em 2013, já estreando na 30º posição na cobiçada listas dos Top 100 Djs da DJ Mag. Muito conectado com diversos DJs, Dyro considera um deles o verdadeiro influenciador e herói pessoal – Hardwell (nº 1 do mundo) – com o qual gravou o hit mundialmente conhecido “Never say Goodbye”.  Outro momento considerado pelo próprio artista como um divisor de águas na carreira é o lançamento de “Daftastic”, que consta hoje no set de DJs conceituados no mundo, como: David Guetta, Dada Life, Laidback Luke e, claro, Hardwell. Outro hit que pode ser considerado destaque do artista é Leprechauns & unicorns.

Elekfantz (BRA) – O duo Elekfantz é formado pelos catarinenses Daniel Kuhnen e Leo Piovazani, o primeiro reconhecido DJ e o segundo um baterista amante do bluesque entra agora no mundo eletrônico. O produtor é o paulista Gui Boratto. Abrindo caminho na Europa com a música wish, a identidade do grupo era mantida com um leve suspense até recentemente. O DJ Solomun foi o primeiro a remixar o single Diggin´On You da dupla, e sua versão atingiu rapidamente 100 mil plays em seusoundcloud antes mesmo do lançamento oficial.

 Fedde le Grand (HOL) – Criador do inconfundível “Put Your Hands Up For Detroit”, hit que ganhou o mundo, o produtor viu sua carreira decolar em 2007 com o reconhecimento que veio após o hit e a internacionalização de sua carreira. Em seus 15 anos de carreira, Le Grand é reconhecido por seu ritmo inovador, pelo seu show dançante e pelos remixes como os de “Give it 2 me”, de Madonna, e “Paradise”, de Coldplay. Le Grand também é criador de “Let Me Think About It (ft Ida Corr)”, “ So Much Love” e “Where We Belong” (junto com a banda de DI-RECT).

FELGUK (BRA) – Encabeçando a lista da House Mag de melhores nomes da música eletrônica em 2013 do Brasil está Felguk. Composto por Felipe Lozinsky e Gustavo Rozentha, Felguk é presença certa nas pistas mais descoladas não só do Brasil, mas do mundo, sendo o único representante do país na lista Top 100 da publicação britânica DJ MAG, a revista internacional mais conceituada do mundo eletrônico, e sendo também um dos 4 projetos brasileiros a terem se apresentarem no Tomorrowland 2014, na Bélgica. A dupla também é responsável pela criação da música “2nite”, que acabou sendo utilizada no trailler oficial do maior festival de dance music dos Estados Unidos, o Eletric Daisy Carnival,em 2010O duo já abriu shows da turnê MDNA da rainha do pop, Madonna, no Brasil, em 2012, além de ter remixados faixas para diversos artistas de renome internacional, como a “Celebration” (da própria Madonna), Club Can´t Handle Me” de Flo Rida e The Time (Dirty Bit), do grupo The Black Eyed Peas.

Jetlag (BRA)- Chamados de “Brazilian Superstar Duo” pela New York Magazine, o Projeto JetLag é formado pelos DJs Paulo Velloso & Thiago Mansur. Sua ascensão foi meteórica nos últimos anos, se tornando uma das principais atrações brasileiras no mercado internacional.

Julio Bashmore  (UNK) – Julio está em evidencia na cena eletrônica desde 2009 e sua base é o house music que, desde suas primeiras inspirações ainda adolescente, até hoje, sofreu as mais diversas influencias típicas da energia musical de sua cidade, Bristol,  na Inglaterra,  de onde ele não quis sair para expandir sua carreira e onde produz até hoje. Extremamente inspirado na cultura hip-hop e seguidor fiel de Daft Punk,  Julio passou a produzir um som reconhecido como “algo que se sente”, justamente por ter tido a liberdade de criar um estilo próprio na periferia de Bristol. Tracks como “Footsteppin”, seu remix de “Mosca”, ou sua compilação “Batak sulco” comprovam que ter apostado até em tambores  indígenas em suas produções o tornou um dos artistas mais emblemáticos da cena underground de todos os tempos.

Kaskade (EUA) – Kaskade, que é o Dj nº1 dos EUA e coleciona indicações ao Grammy,  é um nome indispensável quando um evento pretende agradar em cheio sua plateia. Unanimidade entre o público de qualquer vertente do eletrônico, e dono de um carisma único, ele também conquistou astros populares como Lady Gaga, Beyonce, Skrillex, Justin Timberlake e Deadmau5 em parcerias de sucesso que comprovaram sua imensa capacidade de transitar entre todos os estilos do e-muisc. Há mais de uma década entre os ícones do ritmo, ele conseguiu não ser rotulado como Dj de um estilo só e emplacou hits como “Eyes”, “Fire in Your New Shoes” e “Turn It Down”,  tracks obrigatórias em qualquer uma das mais de 200 apresentações que ele faz por ano circulando entre os cinco continentes.

Marcelo CIC (BRA) – Autor do sucesso “Keep Running”, tema oficial do Dream Valley Festival 2013, o vibrante Marcelo CIC está confirmado para a edição 2014 do evento. Carismático, o DJ é integrante do projeto ASQ2quit, e faz parte de uma nova geração de talentosos DJs brasileiros que ganharam grande destaque no mercado internacional, principalmente desde seus remixes para as tracks “I Feel For You”, de Chaca Khan, e da track “Time For My Rhodes” para Carl Cox, tendo também dividido cabines com os principais nomes da EDM mundial, como David Guetta, Steve Angello, Axwell, Fatboy Slim, Armin van Buuren, Calvin Harris, Avicii, Alesso, Hardwell, Nicky Romero e Gui Boratto. Iniciando na carreira de DJ precocemente aos 11 anos, o artista já foi premiado como ‘’Melhor Produtor de Música Eletrônica’’ e indicado como “DJ Revelação” no Cool Awards, promovido pela conceituada revista CoolMagazine. O DJ também foi anunciado em 2013 residente do Green Valley.

Matador (IRL) – Um dos principais Djs da Irlanda, Matador se especializou na sua própria visão da música Techno nos últimos anos. Seus maiores trabalhos, Kingswing EP (Minus) e Spooks EP, deixam claro o equilibro entre sua própria visão da música e com o que estamos acostumados a ouvir no Techno.  O Projeto Matador foi criado em dezembro de 2006 pelo produtor DJ “Gavin Lynch”. A partir do sucesso inicial de seu remix de ‘Perc – Work Softer’, Gavin passou a ganhar reconhecimento e vem surpreendendo a cada apresentação que realiza.

 Maya Jana Coles (UNK) – é uma reconhecida e respeitada produtora inglesa que virá pela primeira vez ao Brasil para se apresentar no Dream Valley Festival Dedicada à house music e um dos nomes mais pedidos pelos dreamers nas redes sociais oficiais do evento, a produtora inglesa Maya lançou recentemente seu primeiro álbum autoral “Comfort” em 2013, considerado o maior trabalho da sua carreira e atualmente coleciona apresentações por mais de 40 países. Maya possui vários títulos e premiações, entre eles o “Best of British 2011” na categoria “Produtora do ano”, organizada pela DJ MAG. Segundo a própria revista, “suas produções comandaram o ano de 2011”. Entre as principais músicas da DJ estão “Burning Bright ft. Kim Ann Foxman” e “Everything” ft. Karin Park.

Nicky Romero (HOL) – Sensação nas pistas mais descoladas dos quatro cantos do mundo, o holandês Nicky Romero, – que atualmente ocupa a 7ª posição na lista dos TOP 100 Djs da publicação inglesa Dj Mag,  – é o terceiro confirmado para o Dream Valley Festival. O artista é conhecido por ser um dos grandes fenômenos ascendentes do EDM, sendo considerado por muitos DJs e entendedores o assunto como o maior talento da atualidade. Com 25 anos de idade ele já é referência para os veteranos do universo eletrônico, principalmente por acertar em parcerias que resultaram em trabalhos de sucesso, como a participação no single de Avicii, “I Could Be the One”,  top 1 nas paradas europeias em 2013, e depois em o todo o mundo. Nicky também já produziu remixes para estrelas como Zedd e Calvin Harris. Entre suas tracks mais famosas estão I could be the one, Legacy e Toulouse, Like Home, hits que deverão fazer parte do seu aguardado set de estreia no Dream Valley Festival.

NOIR – Nascido e crescido em um cenário improvável, o dinamarquês Noir, filho de empregada domestica e ferreiro,  desde criança já tinha paixão pela música e passou anos desviando do que o destino lhe oferecia para chegar onde queria: um dos nomes mais singulares da cena underground em todo o mundo. Conhecido por jamais apresentar sets prontos, quando garoto  tinha tudo pra ser um grande jogador de futebol, mas perdia treinos para sintonizar as rádios com programação de musica eletrônica dos EUA e Inglaterra na década de 1990.  O caminho de Noir atrás de reconhecimento foi longo até que, há dez anos, chegou em Ibiza e conseguiu uma evidencia improvável, pois seu estilo nunca foi similar aos dos grandes astros. Discreto, apresentou muito talento em produções próprias, além de insistência, para alcançar projeção internacional na última década lançando sua própria produtora, conquistando residências, e colecionando prêmios, como em 2011 quando foi o primeiro DJ a ganhar em três categorias no Danish Deejay Awards, abocanhando os troféus de: “Produtor do Ano”, “Dj do ano” e “Track do ano”. Seu Techno dançante é exigência nos lines dos maiores festivais do mundo, e não poderia ficar de fora do Dream Valley festival 2014.

Repow (BRA) – Prodígio, ganhou destaque no próprio Dream Valley Festival em sua última edição, quando foi uma atração surpresa do evento, tocando logo antes do grande ídolo, Hardwell. Acumula 4 anos de carreira. Na discotecagem, demonstra marcas como: “mixagens inacreditáveis”, “mash-ups ao vivo” e um set que é sempre dinâmico e inovador.

R3hab (HOL) – Apresentado ao mundo por Afrojack, o DJ e produtor holandês R3hab passou a ser presença obrigatória nos principais festivais de música eletrônica do mundo, como o Tomorrowland, EDC Las Vegas e Ultra Music Festival, e agora também do Dream Valley Festival. Um dos DJs mais célebres da atualidade, possui um impressionante número de músicas próprias e remixes que dominam as mais disputadas pistas em todo o mundo, e coleciona trabalhos com artistas de peso como Lady Gaga, Snoop Doog, LMFAO, Pit Bull, Jennifer Lopez, Calvin Harris, Bob Sinclar, Tiësto e David Guetta.

O artista foi catapultado para o estrelato da música eletrônica mundial quando viu seu hit “PRUTATAA”, feito com Afrojack (seu grande parceiro), estourar nas paradas mundiais. Além de PRUTATAA, R3hab também lançou outros sucessos como: Flashlight (parceria com DEORRO), Ready For The Weekend (Feat. Nervo, Ayah Marar), Revolution (Feat. Nervo, Ummet Ozcan), Samurai (Go Hard) e Sending My Love.

Rodrigo Vieira + Parcionik – Residente da Green Valley, Rodrigo Vieira já foi eleito o melhor DJ de House do Brasil por 5 anos consecutivos (2010 a 2014) pela revista DJ Sound, sendo presença garantida em um dos principais festivais do mundo há 9 anos – o Ultra Music Festival (Miami). Vieira se apresenta junto com Rodrigo Parcionik, que compõe o projeto Life is a Loop, e é reconhecido por ser dono de batidas eletrizantes e um dos grandes percussionistas brasileiros da e-music.

Tapesh (ALE) – O alemão Tapesh desde a década de 80 respirava a essência da música eletrônica ouvindo muito kraftwerk e funk music quando frequentava o club de seu pai e, além destas influências, seu gosto musical acabou por rechear seus sets com baixos profundos, groove e um amplo background musical que há décadas fez fãs por todo o mundo. Seu estilo único, que fomentou uma vertente ousada de artistas que unem diversos tipos de sons sem medo, acabou por ganhar fãs como Loco Dice, Jamie Jones, DJ T and Anja Schneider, e por proporcionar à Tapesh parcerias com nomes como Amine Edge & Dance e Sharam Jey.

Tommy Trash  (AUS) – Um dos mais evidentes representantes da surpreendente e original cena eletrônica australiana, Tommy Trash é conhecido por suas performances de Electro House, por sua energia contagiante e por seus cabelos compridos, e é considerado um dos nomes mais promissores na atualidade. Apesar de ter quase dez anos de estrada, a track The End”, de 2011, foi o start de uma nova fase em sua carreira quando foi notado e impulsionado por nomes como Tiësto, David Guetta, Swedish House Mafia, Afrojack e Laidback. Em 2012 Tommy recebeu uma indicação ao Grammy Awards (considerada a maior premiação da música mundial) pelo seu remix da música “The Veldt” de Deadmau5′ na categoria “Best Remixed Recording, Non-Classical”. Trabalhos como Reload (com 31 milhões de visualizações no Youtube), com participação de Sebastian Ingrosso, e John Martin, “Tuna Melt”, junto com A-Trak, “Monkey in love”, “Cascade” e “Monkey See Monkey Do” são alguns dos que encantam aficionados por música eletrônica.

Umek (ESL) –  (Ganhador do concorrido International Dance Music Awards 2014 de melhor artista Techno/Tech House, o esloveno Umek é é reconhecido por ser um dos pioneiros da música eletrônica no seu país, tendo iniciado sua carreira com 17 anos, em 1993, influenciando uma geração de artistas que vieram depois dele com seus sets marcantes. Entre seus principais hits estão “Posing As Me”, “Slap”, “Pravim hao”, “Hard Times” com participação de Mike Vale e Chris The Voice e “Burnfire” com participação de Jay Colin.

Victor Ruiz AV Any Mello (BRA) – Também confirmado para o Dream Valley está a revelação da cena nacional na atualidade –Victor Ruiz AV Any Mello. Em parceria com Any Mello, Victor Ruiz tem ditado novas tendências mostrando sets cheios de personalidade. O duo é referência quando o assunto é Underground. Victor Ruiz é DJ e produtor em ascensão na cena eletrônica e já ganhou suporte de nomes como Boris Brejcha e Amine Edge. Any Mello é VJ e harmoniza som e imagem nas pistas, compondo o projeto com Victor. Em agosto, na festa Green Valley Gramado, eles estrearam como residentes do club.