Gop Tun Records

Neste mês de novembro, o coletivo paulistano Gop Tun celebrou seis anos de uma história construída muito em cima da seriedade com que o coletivo paulistano trata seus projetos artísticos, dentro e fora da pista. Referência na cena house/disco brasileira, o atual patamar do projeto permite que algumas de suas iniciativas sejam encaradas como formadoras de opinião.

Para isso, uma das principais ferramentas do núcleo é a Gop Tun Records, gravadora que possui um catálogo ainda enxuto em número de releases, mas que em 2018 e principalmente 2019, deve ser expandido através de uma intensificada no cronograma. Até então, cada ano tinha entre um e dois lançamentos. Neste ano, foi observado um aumento no fluxo, já que até aqui, três releases ganharam a luz do dia através da plataforma criada pelo coletivo paulistano.

+ Orgânica e ecumênica: uma história oral da Gop Tun

Atualmente, o time de artistas que compõe o quadro de lançamentos do selo é composto por residentes da Gop, por nomes de forte influência frente à indústria nacional (como Renato Cohen) e algumas mentes brilhantes de outras partes do mundo, como HNNY, Prins Thomas e Lauer.

Para os próximos meses, Bruno Protti (aka TYV) e Gui Scott, duas das cabeças pensantes da gravadora, contam que haverá uma expansão no time de artistas, com mais nomes brasileiros e sul-americanos entrando para o casting da label. Sem a pressão de obrigatoriamente pensar em vinil, a Gop Tun Records se mostra mais apta para apostas e ousadias em seu programa de lançamentos.

+ Um papo com os caras da Gop Tun, que estão trazendo o Dekmantel a São Paulo

O último EP da gravadora foi assinado pelo produtor gaúcho Tha_guts, um novo nome frente a geração atual de produtores brasileiros. Guto Pereira, mente por trás do projeto, entregou à Gop um release denso e repleto de referências distintas que se revelam ao longo das cinco faixas originais. O trabalho sucede Plastic Noise, disco que o revelou para o cenário da eletrônica brasileira. Após o full lenght lançado de maneira quase que independente, Guto decidiu se aproximar da música eletrônica de pista em suas jams de estúdio, e o resultado foi esse belíssimo trabalho lançado pelo selo do coletivo.

Ao ouvir as faixas de Mirror, é possível entender essa complexidade envolvente que tange o trabalho do coletivo paulistano em seus mais diversos projetos. Tal fato dá autoridade para que o núcleo e os artistas envolvidos em suas festas e seus releases possam se desenvolver de forma assertiva. Além das cinco faixas originais, Guto também assinou um futuro single com a gravadora, que deve ser trabalhado somente no segundo semestre de 2019. Enquanto isso não acontece, ouça na íntegra o seu mais recente lançamento:

  

Alan Medeiros é colaborador da Phouse.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

You May Also Like

Saiba mais sobre o Soundscape, o “Cercle brasileiro”

Similar à plataforma francesa, o projeto mostra DJs tocando em lindas paisagens no Brasil

5 motivos para conferir a 2ª edição do Connection Festival, em Curitiba

Celebrando os oito anos da Connection, o rolê será em 06 de julho

De Chemical Brothers a Nicky Romero: os 10 destaques da última semana

Confira a mais nova seleção de lançamentos da Phouse!

Quem é WOAK, o jovem piauiense que encantou a Armada Music

Produtor assinou contrato de cinco singles com a famosa gravadora de Armin van Buuren

Ouça agora “Linked”, a nova música do britânico Bonobo

Faixa foi lançada no dia 1º de julho

DJ israelense é assassinado em evento no México

Aos 45 anos, Ronen Dahan era conhecido como Perplex, expoente do psytrance

Pioneiro da house francesa, Philippe Zdar morre aos 52 anos

DJ e produtor era mais conhecido pelo trabalho à frente do duo Cassius; personalidades do mundo da música lamentam sua morte

Novo uniforme do Manchester City homenageia clube histórico do Reino Unido

Em parceria com a PUMA, o time de futebol faz tributo ao lendário clube The Haçienda

Festival na Disneyland Paris confirma nova edição para 2020

Electroland vai rolar pelo quarto ano consecutivo

Brasil no Awakenings: tracks de paulista recebem suporte de Joseph Capriati

Raphael Piperno teve duas originais tocadas no festival holandês