Totoyov

Um planeta musical: conheça a label catarinense Totoyov!

Fundado em 2015, selo é um dos expoentes do cenário underground brasileiro
* Edição e revisão: Flávio Lerner

A Totoyov é uma gravadora catarinense que brinca ser um planeta musical. Fundada por Arthur França — aka Arthus — em 2015, o selo é um dos expoentes do underground brasileiro. Há três temporadas, mantém um dos perfis mais consistentes de trabalho, com lançamentos regulares de alto nível, boa penetração na cena nacional e internacional e um time de artistas digno de labels de grande porte.

Essa ascensão do selo deve-se muito à forma como Arthus encara os desafios propostos pela indústria. Ousado nas negociações e nos requests, ele conquistou em pouco tempo a admiração de artistas importantes do nosso mercado, que passaram a colaborar com a Totoyov desde muito cedo. Inicialmente criada para ser um podcast, a marca logo evoluiu para uma label musical, e em maio de 2016, Rods Novaes e Wender A. assinaram o seu primeiro release, o single “Just Enough”.

 

Logo nos meses seguintes, nomes como Aninha, Fabø, Boghosian, L_cio e Ney Faustini passaram a fazer parte do catálogo do selo, com faixas originais e remixes. Em abril de 2017, Africanism, EP originalmente lançado em digital no Beatport, ganhou uma prensagem em vinil, primeira e única da gravadora até aqui. Com isso, Arthus colocou a Totoyov no seleto time de selos brasileiros que já lançaram nesse formato.

 

Ao analisarmos o top 10 faixas da Totoyov no Beatport, é possível encontrar nomes como Reyam, Laurent Ci, Vloon, Wagnest e Rodrigo DP, artistas que não possuem uma grande fama no cenário nacional, mas são exímios produtores e elevaram muito o nível de lançamentos da gravadora brasileira. Essa abordagem fora do óbvio na curadoria é parte fundamental para o crescimento do selo, que é visto pelo próprio Beatport como um formador de opinião.

 

Outro destaque é a identidade visual: colorida, alegre, vibrante e totalmente fora do comum. As artes brincam com o fato da Totoyov se declarar um planeta musical, e reforçam a preocupação da equipe em entregar algo de ponta em diferentes frentes.

Após um longo período sem mudanças, uma nova identidade vem sendo trabalhada para 2019, pela agência Beats N’ Lights. A ideia é manter a identidade interplanetária, trabalhando com ilustrações de aliens, mas trazendo um conceito de música de vanguarda, mais leve. Ela será inaugurada no próximo dia 28, com o primeiro lançamento da gravadora no ano: o EP Lost My Candy, de Cajetanus. Em parceria com a Totoyov, entretanto, você a confere em primeira mão aqui na Phouse:


Totoyov
Foto: Divulgação
Totoyov
Foto: Divulgação
Totoyov
Foto: Divulgação

* Alan Medeiros é colaborador da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

À frente da Allnite Music, o DJ brasileiro Apoena mostra que o vinil não está morto

Flow & Zeo: uma história de amor na música

Ben Klock inspirado, artistas e público em sintonia; saiba como foi o 1º aniversário do Caos

Tha_guts e o som envolvente que rege o selo da Gop Tun

Entenda a ascensão internacional do DJ e produtor brasileiro Kalil

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS