Connect with us
Banner Sundance Leaderborder
EOL Full Leader

Notícia

Dance Paradise transmite edição histórica de um dos maiores podcasts da cena eletrônica global

Jonas Fachi

Publicado em

26/01/2018 - 18:14
Transitions
O Transitions, radio show de John Digweed, atinge hoje seu programa de número 700; rádio brasileira vai transmitir ao vivo

Poucos artistas no planeta alcançaram a marca de 700 edições de um programa de rádio no mundo. Entretanto, mais difícil do que alcançar essa marca é ainda se manter com relevância incontestável por toda a indústria. Após a aposentadoria do podcast de Carl Cox pela Global Radio em 2017, com incríveis 722 edições, o Transitions de John Digweed passa a ser um dos programas semanais de música eletrônica mais importantes do planeta — possivelmente atrás apenas do Essential Mix, da BBC Radio 1.

Início

De setembro de 2000 a janeiro de 2011, Digweed hospedou um programa semanal de duas horas na rádio Kiss 100 do Reino Unido, na qual ele tinha um set seu na primeira hora e recebia um DJ convidado para a segunda. A mudança para o nome “Transitions” ocorreu em setembro de 2006, quando seu show já estava disponível em todas as estações de rádio da Kiss. Naquela época, também foi o nome de uma série de álbuns de quatro volumes de Digweed lançados a cada seis meses, entre 2006 e 2008. Em janeiro de 2011, o programa foi exibido pela última vez na Kiss 100, mas o show continuou a ser transmitido online e em 69 países, através de estações de rádios filiadas.

Folder da edição 627 de 2016 com um set gravado em 1997, marcando o retorno da parceria com Sasha

Relevância

O programa é disponibilizado também no Mixcloud. No fim de 2017, a plataforma divulgou a lista das contas mais ouvidas de dance music, em que John esteve em primeiro lugar com a marca assustadora de 14 milhões de plays no ano. À frente de figuras importantes como Above & Beyond e Markus Schulz, em torno de 95% dos plays na plataforma provêm do podcast semanal. Durante todos esses anos, o programa recebeu os famosos “guest mixes”,  nos quais Digweed cede uma hora para artistas que ele suporta e grandes nomes que são importantes dentro da cena.

+ Underground domina a lista dos DJs mais escutados no Mixcloud em 2017

Rolaram episódios emblemáticos, como a gravação dos sets ao vivo do Boat Party durante o WMC Miami em 2011, com Hernan Cattaneo como convidado, sendo umas das Offs mais disputadas na semana do festival americano. Somente no ano passado, o programa recebeu convidados como Carl Cox, Way Out West e Guy J, além de gravações ao vivo com Sam Paganini em Rosário (Argentina) e Jimmy Van M em Buenos Aires.

John ajudou a colocar em evidência dezenas de produtores que apoia. Ser um convidado de seu radio show se tornou uma espécie de selo de qualidade como um artista reconhecido mundialmente.

Brasil

A Dance Paradise, maior rádio de música eletrônica do país, tem uma relação com o aclamado programa do lendário DJ inglês há oito anos. E pela primeira vez, fará um especial com o podcast sendo transmitido ao vivo em dois horários, juntamente com a Jovem Pan — que hospeda seu programa Dance Paradise FM —, em 64 cidades do Brasil. A transmissão do Transitions 700 será feita nessa madrugada de sexta para sábado, a partir da 01h, e de sábado para domingo no mesmo horário, podendo ser acompanhada tanto pela Jovem Pan FM quanto pela rádio web.

Cidades em que o programa é transmitido pela Jovem Pan FM

Mix especial

Nesta edição comemorativa, John Digweed irá apresentar um set exclusivo com músicas que o influenciaram durante seus 30 anos de carreira, passeando por diversos momentos dos anos 90, 2000 e desta década. A expectativa é enorme por relembrar clássicos da era de ouro do house progressivo, além de techno, breakbeat, downtempo, disco e outros estilos que fizeram parte de sua trajetória.

Se não for encerrado, o Transitions caminhará para mil edições nos próximos anos, atingindo assim uma marca rara e histórica da cena eletrônica global.

* Jonas Fachi é colunista na Phouse; leia mais de seus textos.

CONFIRA TAMBÉM:

O anúncio de Sasha & Digweed no Warung Day Festival é um marco para o Sul

O set que mudou tudo! Direto de 1992, ouça demo histórica de John Digweed

Carl Cox abre 25º ano da série Essential Mix; escute!

Hernan Cattaneo faz história com o primeiro “All Night Long” do Warung

Nos passos de Boratto? Remix de Cattaneo indica que BLANCAh pode explodir globalmente

RECEBA NOVIDADES NO E-MAIL

Deixe um comentário

Review

RÜFÜS DU SOL explora a dualidade em novo álbum

Trio australiano volta introspectivo e não menos dançante em “Solace”

Phouse Staff

Publicado há

Solace
Foto: Reprodução
* Por Felicio Marmo
** Edição e revisão: Flávio Lerner

Acabou a espera. O trio de ouro RÜFÜS DU SOL lançou nessa última sexta-feira, 19, seu terceiro álbum, por seu novo selo Rose Avenue. Intitulado Solace, o disco está disponível nas principais plataformas, apresentando nove faixas em 42 minutos.

Enquanto construiu sua marca a partir de melodias “felizes” e muita euforia nos dois primeiros discos de estúdio, a banda australiana se reinventou contemplando sonoridades mais etéreas, com se escuta em faixas como “Underwater” e “Another Life”. “Lost In My Mind” desacelera e, carregada de emoção, faz lembrar algo como o pós-dubstep de nomes como SBTRKT e Bonobo. O hit certamente ajuda a conferir uma nova dimensão pro som do RÜFÜS.

+ Cassian inaugura selo do RÜFÜS DU SOL com space disco etérea

+ Assista ao videoclipe de “No Place”, do RÜFÜS DU SOL

O trabalho mais introspectivo do trio australiano se deve ao próprio contexto no qual foi gravado, bem como à sua vontade de expressar letras que falam sobre lutas internas. “O registro é mais pessoal e vulnerável do que prevíamos. Tivemos alguns dos momentos mais incríveis no estúdio, assim como alguns dos momentos mais isolados e solitários. Esse contraste naturalmente influenciou o que estávamos escrevendo, e é por isso que o consolo é a nossa ode a encontrar a paz em um momento de aflição”, disse o baterista James Hunt no release do lançamento.

Ainda segundo o texto, o álbum de estreia da banda, Atlas, foi gravado na costa leste da Austrália, enquanto o segundo LP, Bloom, foi todo produzido em Berlim. Os ambientes colocam no disco um certo humor especial, e com Solace não é diferente. Gravado em Los Angeles, o disco não emana o brilho de Hollywood, mas o ponto mais baixo da cidade, assim como os espaços estéreis mas bonitos do deserto.

 

* Felicio Marmo é redator da Phouse.

Continue Lendo

Lançamentos

De Martini e Garrix a Armin e Skrillex; confira 10 pérolas de sexta

Confira nossa super seleção de alguns dos lançamentos mais importantes do último final de semana

Phouse Staff

Publicado há

Lançamentos
Bruno Martini. Foto: Flash Bang/Divulgação

Além das novas que você já viu aqui na Phouse — Alok com Yves V, Bhaskar com Alternative Kasual, Lowderz e Enkode, DANNE com Brazyleros, Dudu Linhares com Lipe Forbes e o remix de Kiko Franco, Double Z e G Dom para o MC Don Juan —, essa última sexta-feira trouxe outros lançamentos imperdíveis no cenário eletrônico mundial. Vem com a gente dar uma olhada nas dez pérolas que selecionamos:

Começamos com Bruno Martini, que lançou “Youngr”, nova parceria com o gigante Timbaland nos estúdios. Com o sul-africano Shaun Jacobs nos vocais, o single é o primeiro material revelado do seu álbum de estreia, Original, e foi produzido no mesmo estúdio de “Thriller”, em Los Angeles. O videoclipe, que você vê abaixo, traz a participação de Fiuk.

  

Não bastasse o impacto do release orgânico de “Wild Wild Soon”, com Sam Martin, no começo do mês, Armin van Buuren já veio com o club mix no peito. Aqui, o hit ganha nova dimensão com o crescente do trance.

 

Concluindo a saga do EP By Law, Martin Garrix lançou sua aguardada track “Waiting For Tomorrow”, collab com Pierce Fulton, que nos vocais recebeu Mike Shinoda do Linkin Park. Confira o EP completo:

 

Já o maninho Skrillex, de volta de um breve hiato, encontra novo norte com seu fidget house, disponível via OWSLA. Como acompanhamos desde o teaser, a faixa foi coproduzida pelo produtor inglês JOYRYDE.

 

Calvin Harris e Sam Smith assistiram à pedrada “Promises” ganhar oito remixes top. Entre os que remodelaram a faixa estão ninguém menos que David Guetta, MK, Illyus & Barrientos, Franky Rizardo, Mousse T., OFFAIAH e Sonny Fodera.

 

O lado bass de Oliver Heldens, HI-LO, continua dando trabalho para as baixas frequências. Aqui, ao lado do produtor Mike Cervell, com novo lançamento pela Heldeep/Spinnin’, “Impulsive”.

 

Quem também trouxe novidades foi o CamelPhat, com outra pedrada tech house. Em parceria com o duo inglês Solardo, “Accelarator” saiu pela Ultra Records.

 

Pra indiezada dançar com os braços abertos, “Sun Comes Up”, de Will Butler, do Arcade Fire, ganhou nova versão eletrônica nas mãos do duo The Knocks.

 

Tem mais pacote de remixes no radar. O belo som de “Falls”, de ODESZA com a cantora Sasha Sloan, recebeu toques de classe de seis diferentes projetos. São versões de TroyBoi, TOKiMONSTA, Kaskade, Golden Features, Photay e Glitch Mob.

 

E pra fechar, o single “Pimenta”, do grupo de rap brasileiro Haikaiss com CortesiaDaCasa e Rincon Sapiência, ganhou um remix produzido pelo SELVA, que saiu um pouco da sua zona de conforto e não economizou na 808 pra desenhar um trap com nuances de moombahton.

 

Continue Lendo

Notícia

Importante selo francês lançará álbum orquestrado para celebrar seus 15 anos

“15 Ans” trará obras de nomes como Justice, SebastiAn e Breakbot revisitadas pela Orchestre Lamoureux

Phouse Staff

Publicado há

Ed Banger
Foto: Reprodução

A Ed Banger Records vem aí celebrar seu aniversário de debutante, e como já é esperado em relação ao boss do selo, Busy P, o conteúdo terá um trato bastante especial para a data. O presente para os fãs da label de grandes nomes do cenário eletrônico francês virá na forma de álbum orquestrado.

Intitulado 15 Ans e previsto para 23 de novembro, o disco trará parte da obra da Ed Banger adaptada pela Orchestre Lamoureux de Paris. Podemos esperar por arranjos exclusivos para 27 faixas icônicas de artistas como Justice, SebastiAn, Mr. Oizo, CassiusBreakbot, entre vários outros que fizeram da gravadora o marco que se tornou.

Outro pioneiro local, Laurent Garnier terá sua faixa “Jacques In The Box” inserida no disco comemorativo. A melódica faixa, que saiu no EP Timeless em 2012 pela Ed Banger, deverá soar muito bem nas mãos dos 70 músicos da orquestra.

  

É esperar pra conferir mais um diálogo de dance music com som orquestral, mas já temos um gostinho do que está por vir. O selo promoveu nesse final de semana um vídeo de uma orquestra tocando “Pocket Piano”, do falecido DJ Mehdi.

Lançada em 2008, a faixa também consta na tracklist de 15 Ans, ao lado do grande hit de Mehdi: “Signatune” — que por sua vez integra o primeiro álbum lançado pela Ed Banger na história, Lucky Boy, de 2006. O DJ Mehdi faleceu em 2011, aos 34 anos, quando o teto solar da sua casa, em Paris, desabou subitamente.

 

Confira a tracklist de 15 Ans:

1. Breakbot – “Star Tripper / Back For More”

2. Breakbot – ‘Fantasy / By Your Side”

3. Breakbot – “Baby I’m Yours”

4. Cassius – “I <3 So”

5. Mr. Oizo – “Intra / Tricycle Express”

6. Mr. Oizo – “Hand In The Fire”

7. Busy P – “To Protect And Entertain / Pedrophilia”

8. Busy P – “Genie”

9. DJ Mehdi – “Pocket Piano”

10. DJ Mehdi – “Tragicomehdi / Signatune”

11. Vladimir Cauchemar – “Aulos”

12. Uffie – “Pop The Glock / Difficult”

13. Boston Bun / Borussia / Feadz – “Paris Groove / Kinda Love / Metaman”

14. SebastiAn – “Motor / Prime / Hudson River”

15. SebastiAn – “Embody”

16. SebastiAn – “Tetra”

17. Krazy Baldhead – “My Soul Is Like A Tree”

18. Laurent Garnier – “Jacques In The Box”

19. Mr Flash – “Champions”

20. Para One / Myd – “Elevation / The Sun”

21. Justice – “Genesis / Phantom / Phantom Part. II”

22. Justice – “On’n’On”

23. Justice – “Safe And Sound”

24. Justice – “D.A.N.C.E.”

25. Justice – “Canon / Alakazam ! / Horsepower”

26. Justice – “Stress”

27. Justice – “Waters Of Nazareth / We Are Your Friends”

Continue Lendo

Publicidade

Brazillian Bass 300×250
Sundance (300×250)

Facebook

PLAYLIST

Trending

-->

Copyright © 2018 Phouse

Translate »
EOL Festival pop up