Os produtores brasileiros Tropkillaz apresentaram na quarta-feira, dia 29, um remix para a track “Let Me Love You”, do DJ Snake e Justin Bieber. A curiosidade do trabalho é que ele teve a participação do cantor MC Livinho que fez uma versão nacional para o conhecido som.

O próprio DJ Snake postou um trecho da música em seu Facebook, porém parte dos fãs brasileiros não aprovaram a versão da música. Após chuva de comentários, Tropkillaz foi até a rede social do francês e soltou os cachorros:

“Brasileiro é na maioria comédia demais! engraçado o valor que os gringos dao pra nossa musica enquanto a sindrome de vira-lata faz vcs cuspirem no próprio prato! tamo junto @djsnake ! musica nao tem fronteiras!   

A música já está disponível para compra nas lojas onlines.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

Techno pesado: ouça “Old Norse”, novo EP do produtor brasileiro Spuri

EP saiu nesta segunda-feira (29), pela Prisma Techno

Música eletrônica + rock psicodélico: ouça o novo EP do selo de Renato Cohen

Label lança EP de remixes da banda de rock alternativo Catavento

Boghosian estreia pelo selo Urban Soul com novo EP

“You” foi lançado nessa segunda-feira (06)

“Rave protesto” de 2018 vira filme longa-metragem

“Raving Riot” será lançado no Beat Festival em junho; dez dias depois, ODD recebe showcase do Bassiani

Ouça 10 sonzeiras lançadas na última sexta-feira

De Laidback Luke remixando Avicii ao novo single do Bhaskar

5 motivos para aprender música

Cinco grandes benefícios que aprender um instrumento pode te trazer

Confira o cronograma completo do DGTL São Paulo

Horários dos três palcos e do after foram revelados

Teles e Jorge Pyerre lançam single pela Alphabeat

“Grateful” é o resultado da collab entre os dois artistas

Tomorrowland começa a divulgar segunda fase do lineup

Mais 16 artistas foram acrescentados para o time de atrações deste ano

Vintage Culture rechaça boatos sobre tentativa de suicídio

Sócio da Privilège também desmentiu os rumores: “As pessoas são maldosas e acreditam em fake news”