Vintage Culture

Um novo Vintage Culture está surgindo

Sucessos recentes como "In The Dark", "My Girl" e "Deep Inside of Me" mostram o florescimento de uma nova e criativa faceta do astro brasileiro

Vintage Culture. Arte: @crsthr

* Edição e revisão: Flávio Lerner

O sul-mato-grossense Lukas Ruiz, mais conhecido como Vintage Culture, vem trabalhando incansavelmente para apresentar ao seu público uma nova sonoridade. Em parceria com o canadense Adam K, o aclamado produtor debutou em julho do ano passado a track “Pour Over”, que deu início a uma sequência de lançamentos, demonstrando uma outra face do Vintage que já conheciamos: ainda mais maduro, conceitual, melódico e houseiro.

Mesmo com agenda lotada, viajando pelos quatro cantos do Brasil — e do mundo —, Vintage Culture não se deixou acomodar e manteve seu foco no estúdio com boas parcerias para entregar ao mundo belíssimas tracks, ao exemplo de “In The Dark”, uma collab de sucesso com a dupla Fancy Inc.

Seguindo uma linha mais conceitual, “In The Dark”, sucessora de “Pour Over”,  foi sem dúvidas uma das entregas mais brilhantes do artista. Essa nova faceta do astro brasileiro — conectada com algumas das principais tendências da house music na gringa, e um pouco difícil de ser rotulada — carrega uma vibe ímpar, capaz de emocionar e de fazer dançar. Quem teve o privilégio de ver a música sendo tocada em seus último shows pode entender claramente do que estou falando.

Neste vídeo temos uma amostra de uma versão com arranjos de orquestra da música, que rolou na abertura do show sold out que rolou no Laroc no fim do ano passado. É notável no público as expressões faciais do efeito que a nova sonoridade de Vintage Culture pode causar:

O sucesso vem sendo tão grande que a faixa já conta com mais de 11 milhões de audições apenas no Spotify. Além disso, também roubou a cena aparecendo nos mais importantes charts de música do mundo, no portal do Beatport e na aclamada Billboard.

Começando 2020 a todo vapor, Lukas Ruiz não esperou nem mesmo passar esse boom de “In The Dark”, já lançando na última sexta-feira “Deep Inside of Me”, uma produção que faz jus ao próprio nome, sendo capaz de ir bem “lá no fundo”. O trabalho é mais uma collab do brasileiro com Adam K, com os sutis vocais da canadense MKLA — aquela que também canta em “Save Me”.  Confira:

Trilhando os mesmos caminhos sonoros dos últimos lançamentos, “Deep Inside of Me” teve seu clipe em formato de animação desenvolvido pelo Zombie Studio, que acumula no portfólio trabalhos com a icônica banda inglesa Gorillaz, além de diversas premiações no Cannes Lion. De acordo com o próprio Vintage, o trabalho nesse projeto não acaba por aqui — está apenas começando.

Com todas essas cartas na manga, sem dúvidas Vintage Culture inicia seu 2020 renovado, com pé direito e todo o potencial de ganhar uma maior visibilidade ao redor do mundo. Estou ansioso para ver o que este ano reserva para o Lukas Ruiz, assim como também para a nossa cena, que, assim como num passado recente, deve ser puxada por essa nova onda sonora.

Luckas Wagg é CEO da Phouse.

LEIA TAMBÉM:

SIGA A PHOUSE:
INSTAGRAM | TWITTER | FACEBOOK | SPOTIFY

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

RECEBA NOVIDADES

ÚLTIMAS NOTÍCIAS