Para o nosso bate-papo de hoje tivemos a honra de convidar um novo talento da EDM no Brasil, ele que é de Sergipe, não é tão novo como vocês imaginam, afinal ele já tem dois anos de estrada,apesar da pouca idade o garoto mostra em suas apresentações toda maturidade e experiência de qualquer artista de longos anos de carreira, estamos falando aqui do Denisson o popular “Veery  Craazy” como já é conhecido por diversas partes do Brasil, ele contará pra nós um pouco de sua vida pessoal e da sua carreira como o “Muito Louco” ou digamos “Veery Craazy” rs.

Veery Craazy e Luckas Wagg

Luckas Wagg –
Bom, nem vou te desejar boas-vindas, pois você já é de casa, mas te agradecemos pelo tempo e atenção, enfim… Como começou seu interesse pela música?

Veery Craazy –
Sempre estive envolvido com a musica, quando pequeno costumava dizer, “quando eu crescer eu quero trabalhar com musica, não importa como” … Aí comecei na dança com os amigos, acabei tendo a necessidade de fazer umas junções de musica e acabei curtindo o ‘lance”, depois de um tempo eu tava mais produzindo que dançando kkk

Luckas Wagg –
Quem te conhece sabe que sua base é seu pai, que inclusive é nosso colunista, o grande Fabio Nunes,  ele sempre te ajudou desde o início? conte nos um pouco sobre essa relação de vocês?

Veery Craazy –
Graças a Deus meu pai sempre me ajudou em tudo que fiz, dançando, fazendo manobra no Patins In-Line, e agora como produtor e dj! Somos praticamente irmão quando estamos juntos, mas isso quando o trabalho não é o foco, pois meu pai é o meu maior crítico, tenho um pai, crítico, empresário, fã… Tudo em casa, visamos sempre a perfeição e ele sempre é o primeiro a puxar minha orelha! União é o resumo da nossa relação!!

Luckas Wagg –
 Mesmo com todo o talento  e experiência que você tem, bate nos uma certa curiosidade em saber quais foram as suas dificuldades para tornar-se o profissional que és hoje, afinal Sergipe hoje não tem a música eletrônica como preferência ou referência, ou melhor dizendo, é algo que ainda está nascendo no estado, conte nos um pouco:

Veery Craazy –
Realmente, acabei fazendo coisas que não estavam nos meus planos, no caso, começar tocando um estilo totalmente diferente do que eu gostaria de tocar, por ser até o único estilo eletrônico conhecido no estado e sendo assim me abriu mais portas, depois que eu consegui “fazer nome” nos eventos comecei a imprimir aos poucos meu estilo musical nos meus sets, as pessoas olhavam estranho no inicio mas graças a Deus posso dizer que tive uma ótima aceitação e acabei até despertando um novo gosto musical na galera!

Luckas Wagg –
De onde surgiu a ideia de ter sua propiá festa?

Veery Craazy –
Eu e meu pai sempre buscou um estilo de evento que tivesse padrões nacionais, e como é sabido, em Sergipe os eventos eletrônicos não são tão estruturados ou ricos em atrativos como em outras partes do país, então juntamos ideias, amigos e contatos pra trazer algo diferente, com temáticas empolgantes e que chame a atenção do publico, e com certeza sempre montando um line-up com muita energia musical!

Luckas Wagg –
Todos nós temos influências, quais são as suas lá fora e as da sua convivência?

Veery Craazy –
Me inspiro na presença de palco do Steve Aoki e Skrillex! Estilos musicas de Nicky Romero, Hardwell, o novo estilo do Tiesto, MAKJ, Revolvr, Laidback Luke, Skrillex, Razihel, Showtek, Bingo Players, W&W, Quintino, Ravero, Chuckie, Knife Party, Zedd e muuitos outros que não vieram a minha mente agora kkkkk. E com certeza uma pessoa que me inspiro muito que é da minha convivência é o meu pai, que sempre buscar realizar seus desejos e sonhos sem exitar!!

Luckas Wagg –
Como você descreve o cenário de música eletrônica em Sergipe?

Veery Craazy –
Em desenvolvimento, poderia dizer até um pouco nostálgico, mas evoluindo aos poucos!

Luckas Wagg –
 Cite uma qualidade e um defeito seu.

Veery Craazy –
Qualidade: Persistência, defeito: preguiçoso

Luckas Wagg-
Quais as 05 tracks que não pode faltar no seu case atualmente?

Veery Craazy –
Nicky Romero – Symphonica // Knife Party – Rage Valley // Chuckie & Junxterjack – Make Some Noise (Deorro Remix) // Showtek – Slow Down // Michael Woods & Duvall – Last Day On Earth (GTA Remix)

Luckas Wagg-
O que podemos esperar de suas apresentações daqui pra frente?

Veery Craazy –
Produções preparadas especificamente para cada evento e surpresas de interação com o público

Luckas Wagg-
E os projetos futuros?

Veery Craazy –
Todos relacionados a Craazy Music Festival / Craazy Party e produções musicais!

Luckas Wagg –
Pra finalizar, gostaríamos de te agradecer pela atenção e deixar o espaço aberto para suas declarações finais.

Veery Craazy –
Primeiramente agradecer a Deus por me proporcionar toda esse reconhecimento pelo meu trabalho, agradeço a meu pai por sempre me apoiar, agradeço a tu irmão, que desde o início reconheceu meu trabalho e apoiou, agradecer a todos que estão me ajudando diretamente e indiretamente, meus patrocinadores, colaboradores, amigos, parceiros, enfim, muito obrigado. E deixar a dica a todos, que querem seguir seus sonhos, que mesmo que seja complicado as vezes não pareca favorável você conseguir o que quer, persista, pois tudo que vem fácil se vai mais facilmente ainda, e todo trabalho ardo tem sua recompensa! Valeu gente!!!
FOTOS:

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

“Sinto que conheço vocês melhor”; Hot Since 82 fala sobre o rolê no Brasil

DJ inglês conta à Phouse sobre o novo episódio da “Even Deeper”, gravado no nosso país

ILLUSIONIZE estreia na Dirtybird com “melhor música que já fiz”

“This Is My Flow” faz parte do projeto de expansão internacional do artista