No segundo dia deste recém-iniciado 2016, o famoso grupo de hackers ativistas Anonymous gravou um vídeo com cerca de dois minutos e meio endereçado para o vocalista do Prodigy, Keith Flint.

Como defensores dos direitos dos animais, os Anonymous acusaram Flint de sair a cavalo para caçar raposas em Essex, na Inglaterra. No vídeo, imagens do músico cavalgando ao lado de caçadores e analisando armas de caça, além de um veado — aparentemente filhote — com flechas cravadas no corpo, endossam as acusações.

O grupo ainda declara que o artista gosta de torturar animais e que vai “matá-lo politicamente” caso ele não reveja seus conceitos. “Através dos anos, o Prodigy fez música sobre se rebelar contra o establishment. Você vê, Mr. Flint, nós já tivemos muito respeito e admiração por você, sua arte, sua raiva, sua visão e seu corte de cabelo, mas agora o Anonymous está mirando em você com esta mensagem porque você está indo contra tudo o que acreditamos”, dizem.

“A humanidade está acordando e pessoas como o Keith precisam dar uma boa olhada em si mesmos no espelho e decidir de que lado elas realmente estão. Alguns dos cantos tribais sampleados na música do Prodigy correspondem a cantos antigos que eram usados pelas tribos para criar harmonia entre todos os seres vivos. As tribos deram permissão ao Prodigy para usar esses cantos de graça, e é assim que Keith os retribui: matando animais em nome do esporte. Você ainda tem a chance de mudar seus hábitos, Keith. Um ano deve ser o suficiente. Nos aguarde”, encerra a mensagem.

Um dia depois, o Facebook do Prodigy soltou um comunicado oficial de seu vocalista: “Sim, eu moro em Essex e tenho alguns cavalos. Eu cavalguei com os caçadores locais, foi apenas um passeio e NENHUM ANIMAL FOI CAÇADO OU MORTO, então minha consciência está limpa. Não é o meu lance e não vai acontecer de novo”. A mensagem, porém, foi insatisfatória para boa parte dos fãs, que não se convenceram e seguem questionando o fato de ele andar com caçadores, bem como a sua opinião sobre a caça. “Em primeiro lugar, você nem devia ter ido, amigo”, diz o comentário mais curtido até o momento.

Ironicamente, The Day Is My Enemy, o último álbum do grupo, lançado em março de 2015, leva em sua capa uma ilustração de uma raposa — animal que costumava ser muito caçado na Inglaterra. Tal prática, hoje, felizmente é ilegal, e mais impopular do que nunca. Um recente estudo feito pela League Against Cruel Sports [Liga Contra Esportes Crueis] mostra que 83% da população inglesa é contra a caça das raposas, 85% contra a caça dos veados e 87% contra caça dos coelhos. Infelizmente, em contraponto, alguns músicos famosos como Roger Waters, Eric Clapton e [talvez] Flint ainda levantam a bandeira dessa prática bárbara e proto-medieval.

Receba novidades no e-mail

Receba o melhor da Phouse em seu email!

:::. ALEATÓRIAS / LEIA TAMBÉM

“Quando disserem que seu sonho é impossível, você está no caminho certo”

Depois de estágio com o antigo manager de Afrojack, Sunroi é a nova aposta da Artist Factory

5 sonzeiras de techno recomendadas por Anderson Noise

Expoente do techno nacional compartilhou cinco tracks com a Phouse

Brazilian bass made in Russia? Swanky Tunes explica reverência ao som brasileiro

Swanky Tunes lançou música pela brasileira HUB Records

TribalTech anuncia novo festival para setembro e edição principal em 2020

Na Usina 5, SOME Festival terá grandes nomes nacionais e internacionais da house e do techno

Vintage Culture será atração da virada de ano do Sundance Festival 2020

Artista admite ter uma relação especial com o evento

Desfalques do Swedish House Mafia na Coreia e em Vegas geram especulações

Novas tretas? Cancelamentos à frente? Um novo mistério ronda o trio sueco

Eduardo Bosi – Solar (Original Mix)

O lançamento de hoje da Phouse Tracks é o primeiro da carreira…

Dre Guazzelli entrevista Above & Beyond

Depois de tocarem no Laroc, Dre, Tony e Paavo conversaram sobre música, fãs e as chances de uma “ABGT” no Brasil

Flow & Zeo resgatam antiga gravadora em novo EP

“Speechless” marca o renascimento da label criada pelo duo, agora rebatizada como Tropical Beats Music

Space disco e indie dance: confira os dois novos singles da Alphabeat

Lipe Forbes e Yoshida lançam “Do It At The Disco”, enquanto WOAK e Rigon remixam a banda Tangerim