Saiba por que o EP de Giorgia Angiuli pela Warung Recordings é pura vibe

"You Shine" inclui os remixes de Hernan Cattaneo, Lonya e do brasileiro ZAC
* Edição e revisão: Flávio Lerner

Tendo o Brasil como um dos seus públicos mais fiéis, Giorgia Angiuli retornou ao país dias atrás para uma apresentação no Warung, e lá celebrou um lançamento especial: o EP You Shine, pelo próprio selo do club, Warung Recordings. O lançamento anterior da multi-instrumentista italiana foi o seu álbum debut, In a Pink Bubble, em novembro do ano passado, aclamado pelo público e pela crítica especializada.

O sucesso da artista não surpreende: sua personalidade singular se percebe tanto na sua identidade física — que sai do tradicional “pretinho básico” comumente atribuído aos amantes do techno e apresenta o estilo fashion colorido e juvenil que os japoneses chamam de kawaii —, quanto na sua identidade musical, envolvendo o uso de diversos instrumentos em seus shows em formato live, entre eles brinquedos infantis, luvas eletrônicas que simulam o som do clássico theremin e diversos teclados eletrônicos. 

Ah, e vuvuzela eletrônica também!

Com 4 faixas — duas autorais e dois remixes —, o EP retoma Giorgia às atmosferas mais sombrias do techno melódico, ao contrário do seu álbum de 2018, que mesclava o gênero primário da artista a momentos experimentais, com deep house e indie pop.

A faixa homônima “You Shine” delimita o tom do restante do trabalho: a voz de Angiuli atua como uma faceta lúdica em meio às batidas clubbers e as melodias melancólicas de seus sintetizadores. O interessante, porém, é o contraste dessas características com a letra da faixa, uma temática otimista sobre o brilho interior que existe em todos nós; isso já é uma marca registrada desta artista, que traz mensagens positivas em meio à escuridão, quase como uma ironia sônica, ou apenas a proposta de um sentimento diferente de nostalgia.

O interessante de “You Shine” é que a track foi moldada em uma versão mais crua no passado e testada em uma festa no Brasil — a Warung Tour em São Paulo, onde Giorgia se apresentou antes do bastião do techno Dubfire. A reação do público foi determinante para que Giorgia terminasse a faixa e a envelopasse em seguida com “Take Me Back” para este EP.  

Novo queridinho do techno e house melódico nacional, ZAC é o responsável pelo remix de “You Shine”, mantendo fidelidade aos aspectos da faixa original, mas entregando um momento climático ainda mais baladeiro antes do drop principal e terminando com um groove mais voltado ao tech house. O catarinense é um dos nomes a se considerar cada vez mais no cenário atual, pois ainda vai crescer bastante — anotem o que eu disse.

+ LEIA TAMBÉM: Suporte de Solomun, sucesso no Beatport e remix para Giorgia Angiulli; as novas conquistas de ZAC

A segunda track da Giorgia, “Take Me Back”, não chega a ser (nem deveria) um contraponto a “You Shine”, mas possui, sim, uma vibe mais fluída, quase que um caminhar pelas nuvens, funcionando como um momento de reflexão após a considerável carga emocional obscura que a faixa anterior demonstra. É a melhor do EP, e faz sentido então que o seu remix oficial tenha sido feito pelo lendário produtor argentino de house progressivo Hernán Cattáneo, em parceria com o expoente israelense Lonya.

Pelos nomes envolvidos, esse remix é evidentemente a parte mais houseira do EP, e contribui positivamente para a jornada musical proposta por Giorgia como um todo, dando ao DJ e ao público uma visão mais ampla de possibilidades dentro de um mesmo trabalho. Vale a pena ouvir e prestigiar Giorgia Angiuli e seus colegas de cena. 

Rodrigo Airaf é colaborador eventual da Phouse.

+ LEIA TAMBÉM: Giorgia Angiuli: “Achava que dance music era vulgar e fácil de se fazer, mas eu estava errada”

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quer aprender a produzir a sua própria música?

Compre agora o curso Make Music Now com 10% de desconto na inscrição e soundbank do Studio Tronnic para Sylenth1 grátis!.